(67) 99826-0686
Gov - Agosto Lilas 09 a 24/08

Alegre e espontânea, mulher assassinada em condomínio aparece dançando e cantando em vídeo de amiga

Na despedida: amiga publicou o vídeo da mulher para relembrar os momentos de felicidade da vítima

11 JUN 2019
Dany Nascimento
11h10min
Foto: Reprodução/Facebook

Através das redes sociais, amigos e familiares de Érica Aguilar, assassinada na madrugada desta terça-feira (11), publicam homenagens e dizem não acreditar no crime ocorrido no Residencial Ramez Tebet, em Campo Grande.

Demonstrando ter forte laço de amizade com a vítima, Michele Lindaah publicou um vídeo de um momento registrado com a amiga, em fevereiro deste ano.

“A gente ria tanto juntas, você era minha única amiga ali”, escreveu na publicação do vídeo.

Em outras postagens, o perfil da amiga de Érica se refere ao suspeito de cometer o crime, Fábio Braga do Amaral, 39 anos, como monstro. “Ai amiga, por que isso aconteceu com você? Eu não acredito, meu Deus, por que esse monstro te matou? Você tinha um coração tão bom. Eu te amo amiga, por que você se foi dessa forma? Não consigo acreditar no que esse monstro fez com você”.

O caso

Érica Aguilar foi morta na madrugada desta terça-feira (11), no Residencial Ramez Tebet, em Campo Grande. O suspeito de cometer o crime seria Fábio Braga do Amaral, 39 anos, que teria um caso com a vítima há alguns meses. De acordo com a vizinhança, o suspeito matou Érica estrangulada com um lençol na cama do apartamento onde ela residia.

Após o assassinato, o suspeito teria ido até o quarto da filha da vítima, de 14 anos, ordenando que a menina não gritasse porque Érica estava dormindo. Ele tentou enforcar a adolescente, que conseguiu se desvencilhar do suspeito e pedir ajuda para um vizinho.

O suspeito fugiu do local. O socorro foi acionado, mas ao chegar no local, a vítima não apresentava sinais vitais. O caso foi registrado na Delegacia de Mulher Brasileira.

Veja também