TCE ABRIL 16 A 22/04
Menu
quarta, 21 de abril de 2021
MS MAIS SOCIAL 21 E 22/04
Polícia

Estuprador é inocentado por vítima usar calcinha fio-dental e gera onda de revolta

Advogada fez questão de segurar a peça íntima utilizada pela jovem de 17 anos durante ato de violência sexual

20 novembro 2018 - 08h06Por Da redação / Portal R7

A advogada de defesa de um homem acusado de estupro utilizou um argumento que provocou uma série de protestos nas ruas da Irlanda. Elizabeth O’Connell defendeu a inocência do cliente alegando que a vítima estava utilizando uma calcinha fio-dental. Detalhe, a advogada fez questão de segurar a peça utilizada pela jovem de 17 anos durante a fala.

“Você precisa ver a forma com a garota estava vestida. Ela estava usando um fio-dental com um laço na frente”, justificou. Apesar de parecer um argumento do período medieval, o discurso de O’Connell colou e o rapaz de 27 anos foi inocentado das alegações de estupro.

Para a advogada a culpa foi da vítima de estupro. A situação provocou revolta e deu combustível ao debate sobre o machismo e a culpabilização da vítima. A prática, que não é exclusividade da Irlanda, é comum. Mulheres que sofrem algum tipo de violência são penalizadas por causa de seus corpos e de roupas.

“Esses mitos e estereótipos em cima do estupro são reproduzidos várias vezes em julgamentos, porque a defesa sempre alega que foi consensual. Então qualquer coisa que o advogado de defesa use para sugerir que foi consensual, ele foi consensual. Então qualquer coisa que o advogado de defesa use para sugerir que foi consensual, ele fará”, explicou ao Independent Noeline Blackwell, chefe do Centro de Crise de Estupro.

Os protestos nas ruas ganharam peso com a criação nas redes sociais da hashtag #ThisIsNotConsent (Isso não é consentimento, em tradução livre).