TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
domingo, 26 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
Polícia

Facção criminosa desviava medicamentos de hospital para fazer cocaína

O traficante responsável pelo desvio controlava a gestão de um hospital e de uma UPA

17 agosto 2020 - 08h23Por Dany Nascimento

Analgésicos da rede pública de saúde de Arujá foram desviados para a produção de cocaína de uma facção criminosa, no estado de São Paulo.

Conforme o G1, o delegado Fernando Goes Santiago, do 4º DP de Guarulhos, a manobra só foi possível porque um dos integrantes da facção, o traficante Anderson Lacerda Pereira, conhecido como Gordão, também controlava a gestão de um hospital municipal e de uma Unidade de Pronto Atendimento do município, por meio de organizações sociais (OS).

Anderson era quem controlava a antiga empresa de coleta de lixo da cidade, que também tinha contrato para coleta de lixo hospitalar do Hospital e Maternidade Dalila Ferreira. As contratações foram feitas por meio de laranjas.

Nem todos os medicamentos desviados estavam vencidos.  No dia 3 de junho, foi realizada a primeira parte da Operação "Soldi Sporchi" (Dinheiro Sujo), com foco na empresa que na época era responsável pela coleta de lixo na cidade. Segundo a polícia, 12 suspeitos foram presos.

Oito dias depois, a polícia apreendeu um caminhão para lixo comum, que tinha saído do Hospital Municipal, e que estava carregado, de forma irregular, com insumos hospitalares e remédios vencidos desde janeiro.