TJMS JANEIRO
Menu
quinta, 20 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Polícia

Gaeco mira servidor da Assembleia Legislativa em operação contra sonegação fiscal

Servidor estava lotado no gabinete do deputado Paulo Corrêa, que não está entre os alvos da investigação

08 agosto 2018 - 08h51Por Diana Christie e Rodson Willyans

A Operação do Grãos de Ouro, deflagrada pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), na manhã desta terça-feira (8), mira a sonegação fiscal no comércio de grãos em Mato Grosso do Sul. A reportagem confirmou que um servidor da Assembleia Legislativa está entre os alvos.

Segundo a assessoria parlamentar do deputado Paulo Corrêa (PSDB), o servidor Marcos Antônio da Silva de Souza foi rendido em casa e levado até o Palácio Guaicurus, onde uma promotora e agentes do Gaeco verificaram seu computador funcional em busca de documentos. Nada chegou a ser levado pelos agentes, no entanto.

A assessoria enfatiza que o funcionário é contratado pela Casa de Leis e lotado no gabinete de Paulo Corrêa, mas o parlamentar não está entre os alvos da investigação. Nos bastidores, há informações de que os investigadores visitaram um gabinete do DEM e outro do MDB, mas as assessorias negam a ocorrência.

A Operação Grãos de Ouro ocorre em Mato Grosso do Sul e mais seis estados. Segundo informações do Ministério Público Estadual, os agentes cumprem 32 mandados de prisão preventiva e o cumprimento de 104 mandados de busca e apreensão também nos estados de São Paulo, Goiás, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e Mato Grosso.

Uma coletiva será realizada no período da tarde para mais esclarecimentos.

* Matéria editada às 9h28 para correção de informações.