Menu
terça, 27 de julho de 2021
PMCG REFIS 16 A 29/07
Polícia

Golpe na praça: instalador de forro pede entrada, não faz serviço e foge com dinheiro de dez vítimas

Homem é réu na Justiça por estelionato e tem mais de dez passagens pelo mesmo crime

24 janeiro 2019 - 07h00Por Thiago de Souza

Ao menos dez pessoas foram vítimas de golpe aplicado por Leandro dos Santos Flores, que se apresenta como instalador de forros de PVC, pede uma entrada e foge sem fazer o serviço, em Campo Grande. O caso veio à tona após uma das vítimas, que perdeu R$ 2.600, alertar outras pessoas em publicação no Facebook.

Conforme o churrasqueiro Danilo dos Santos Guimarães, 20 anos, ele viu anúncio de instalação de forros de PVC no site OLX. Entrou em contato em meados de dezembro e lhe foi prometido serviço em sete dias. No entanto, teria de dar um cheque caução.

''Ele pede caução dizendo que é para a firma liberar o material, aí ele [Leandro] pega e vaza sem fazer o serviço'', explicou.

Guimarães revelou que conversava com Leandro via WhatsApp e que o suspeito lhe dava inúmeras justificativas para não concluir o trabalho.

''Ele dizia: 'ah, hoje não dá, tô cheio de serviço'. Ou: 'o carro estragou e o cara do forro se machucou'', conta a vítima, que mora no Jardim Montevidéu. O último contato dos dois foi no dia 7 de janeiro.

Uma das vítimas cobrou posição de Leandro. (Foto: Reprodução WhatsApp)

''Na última vez que falei com ele, disse que iria vender o carro para me pagar. Ele deve ter quebrado o chip do telefone e não responde mais'', lamentou Danilo.

No dia 18 de janeiro, Danilo resolveu alertar as demais pessoas sobre o golpe de Leandro com a postagem na rede social. Depois disso, conta, ao menos dez pessoas entraram em contato alegando o mesmo problema.

''Uma mulher perdeu R$ 375, outro R$ 2.200. Tá todo mundo atrás dele'', acrescentou Danilo.  

O churrasqueiro conta que foi até a delegacia registrar ocorrência e constatou ao menos 13 boletins de ocorrência contra o falso instalador de forro. Ele foi até a casa do pai do suspeito e teria ouvido que o filho comete crimes com frequência e que tinha fugido. O idoso teria pedido desculpas pelo feito de Leandro e o orientou a acionar a Justiça.

As vítimas têm registros das conversas com o suspeito nas redes sociais, principalmente no WhatsApp.  Em um diálogo com um contratante, Leandro diz: ''se vocês me ameaçarem, é pior mano, tá ligado''.

Um morador teria contratado o serviço para forrar a residência por conta de visitas que iria receber no fim de ano. No entanto, só restou lamentar.

''Poxa, era pra ser antes das minhas visitas chegarem, elas já vão embora e você sequer apareceu aqui'', diz uma segunda vítima para o estelionatário.

Outra moradora do Jardim Montevidéu disse que contratou o serviço por R$ 200 para 15 metros de forro, ''mas ele sumiu''. A revolta da vítima é o fato de Leandro ainda estar solto. 

''Infelizmente fica mais comum esse tipo de golpe a cada dia, pois não há punição. E até agora não prenderam'', lamenta a mulher.

Danilo foi procurado por outras vítimas após expor caso no Facebook. (Foto: Reprodução WhatsApp)

Ficha suja

No site do Tribunal de Justiça consta que há um processo criminal contra Leandro, justamente por estelionato. Ele prometeu instalar forro no dia 17 de janeiro, em uma casa no Jockey Clube, em Campo Grande. Recebeu R$ 500 de adiantamento, mas não fez o serviço.

Na ocasião, a vítima procurou a polícia e Leandro disse ao delegado que não fez o trabalho por problemas financeiros e prometeu fazê-lo até 21 de março. Em um segundo momento, ele falou ao delegado que não fez o trabalho, mas que iria devolver o dinheiro e pediu prazo até novembro de 2017.  

No processo, Leandro não se manifestou porque não foi encontrado. Deixamos contato na caixa postal do telefone divulgado por Leandro, mas não houve resposta.