TCE Julho  17 a 19/07 e 22 a 25/07
(67) 99826-0686
PMCG - REFIS 01 a 30/07/2019

Golpista clona conta de WhatsApp e pede dinheiro a contatos de vítima

Esquema é capaz de tirar do ar celular da vítima, assumir conta e enviar mensagens aos contatos

26 JUN 2019
Da redação/JP News
10h57min
Foto: André de Abreu

Um morador de Três Lagoas, de 43 anos, denunciou à Polícia Civil que teve o WhatsApp - aplicativo de conversas instantâneas por celular – clonado. Além disso, criminosos pediram dinheiro para contatos deles através do aplicativo de mensagens. Ele registrou um boletim de ocorrência por estelionato na 1ª Delegacia de Polícia Civil nesta terça-feira (25).

Segundo o registro, o homem recebeu uma ligação e a pessoa se identificou como funcionário de uma empresa virtual de compra e venda de veículos e que o assunto era sobre um anúncio feito pela vítima de uma moto no site. Durante a conversa, o golpista pediu que a vítima informasse um código que receberia pelo WhatsApp.

Após informar a combinação numérica ao bandido, o aplicativo foi desinstalado imediatamente do celular da vítima. Minutos depois, passou a receber ligações de conhecidos perguntando se ele estava com algum problema financeiro, pois estavam recebendo mensagens pedindo dinheiro.

Foi, então, que constatou ter caído em um golpe de estelionato. Em alerta A nova modalidade de estelionato na internet deixou a polícia em alerta há, pelo menos, três meses, quando os primeiros casos foram registrados no país. Em Três Lagoas, as primeiras vítimas a procurarem a polícia foram em maio.

Como funciona

Os hackers conseguem clonar as contas para pedir dinheiro a parentes e amigos das vítimas. O esquema consegue tirar do ar o celular da vítima e assim assumir a conta e enviar mensagens aos seus amigos e parentes, solicitando transferências bancárias.

Para combater

Em maio deste ano, o aplicativo de mensagem instantânea WhatsApp informou que detectou uma vulnerabilidade em seu sistema que permitiria que hackers instalassem de maneira remota um tipo de "spyware", um software espião, para ter acesso a dados do aparelho, em alguns telefones. A empresa alertou para importância em manter o sistema operacional atualizado a fim de proteger contra possíveis ataques destinados a comprometer as informações armazenadas em dispositivos móveis.

Veja também