Menu
terça, 22 de setembro de 2020
Polícia

Homem condenado a 14 anos de prisão por matar mãe e filha atropeladas tem júri anulado

Advogado recorreu da decisão alegando que a pena imputada ao acusado teria sido injusta

05 junho 2019 - 14h14Por Da redação/Nova News

O julgamento de Odenir Rodrigues dos Santos, acusado de atropelar e causar a morte de duas mulheres em Nova Andradina, no dia 01 de novembro de 2015, foi anulado após recurso interposto por um advogado de Campo Grande.

Na sessão do júri realizada em 17/02/2017, o réu havia sido condenado a 14 anos de detenção pela morte de Roselene Temóteo Nascimento, de 44 anos, e sua filha, Máyra Temóteo Carvalho, de 20 anos, sendo que, com a anulação do procedimento, ele poderá, em tese, ser colocado em liberdade até que um novo júri seja marcado.

Em entrevista via telefone ao Nova News, na manhã desta quarta-feira (05), o advogado Eriko Silva Santos de Moraes disse que recorreu do julgamento alegando que a pena teria sido injusta. O recurso foi julgado provido pelo Poder Judiciário e o júri acabou sendo anulado.

O caso

No dia 01 de novembro de 2015, por volta das 21h, um acidente de trânsito envolvendo uma motocicleta Honda Biz e uma caminhonete Silverado deixou duas pessoas mortas na rodovia MS-134, próximo ao Hospital de Amor de Nova Andradina. Roselene Temóteo Nascimento, de 44 anos, e sua filha, Máyra Temóteo Carvalho, de 20 anos, morreram no local.

O condutor da caminhonete deixou abandonou o veículo e deixou o local. Durante os levantamentos, a polícia identificou o motorista da caminhonete como sendo Odenir Rodrigues dos Santos, que se apresentou na 1ª Delegacia de Polícia no dia 05 de novembro de 2015.

No depoimento, questionado se ele estava sob efeito de álcool, o homem admitiu que ingeriu bebida alcoólica durante o dia, inclusive em um bar localizado às margens da rodovia MS-134, na região de um assentamento, no entanto, o acusado contou que a quantidade de bebida ingerida por ele foi muito pequena e não seria o suficiente para comprometer seus sentidos.

Naquela data, Odenir prestou depoimento e foi liberado. Com a conclusão do inquérito, o caso foi encaminhado aos cuidados do Ministério Público Estadual (MPE-MS) que, por sua vez, ofereceu denúncia ao Poder Judiciário da Comarca de Nova Andradina, que definiu a realização do júri para este dia 17 de fevereiro de 2017, ocasião em que ele foi condenado a 14 anos de prisão pelo crime de homicídio.

(Foto: reprodução/Nova News)

Leia Também

Correios devem retomar 100% das atividades hoje
Geral
Correios devem retomar 100% das atividades hoje
Bandidos mortos em confronto na fronteira tinham invadido residência em Naviraí
Polícia
Bandidos mortos em confronto na fronteira tinham invadido residência em Naviraí
Réu por feminicídio, Rômulo se cala diante de juiz e defesa pede devassa nas contas de Grazi
Cidade Morena
Réu por feminicídio, Rômulo se cala diante de juiz e defesa pede devassa nas contas de Grazi
Padrasto de menina atingida por tiro de chumbinho é considerado foragido
Polícia
Padrasto de menina atingida por tiro de chumbinho é considerado foragido