TCE Novembro
Menu
domingo, 05 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
pmcg revia negocios
Polícia

Homem é preso por abuso após tentar degolar cachorro dentro de casa

Suspeito disse que decidiu matar o cão após o filho ter sido mordido pelo animal

20 novembro 2018 - 19h34Por Da redação / G1

Um auxiliar geral de 27 anos foi preso em flagrante após tentar degolar um cachorro dentro de casa em Serrana (SP). Segundo o boletim de ocorrência, ele usou uma faca para cortar o animal. À polícia, ele alegou que o cão tentou morder o filho e que por isso decidiu matá-lo.

Apesar do ferimento grave, o cachorro passou por cirurgia e se recupera em uma clínica veterinária. Ele recebeu o nome de Vitório e deverá ser colocado para a adoção quando receber alta. Apesar do flagrante, Adelson Oliveira da Silva foi solto e responderá em liberdade pelos crimes de abuso e crueldade contra animais. A pena prevista é de um ano de prisão.

O crime foi descoberto depois que um estudante ouviu os gritos da vizinha e subiu no muro da casa para ver o que acontecia. Ele se deparou com o auxiliar com uma faca e o cachorro ferido no quintal. “Escutei meu irmão gritando para chamar a polícia. Por sorte, a viatura estava passando. Eles [policiais] entraram na casa do rapaz e o colocaram na viatura, porque o viram no fato. Ele tentou cortar o pescoço do cachorro. Diz ele que o cão tentou morder o filho dele, mas creio que não, porque o cachorro é dócil”, diz o comerciante Júlio Cesar Rodrigues Ribeiro.

Consta no boletim de ocorrência que o suspeito apresentava sinais de embriaguez e precisou ser contido com uso de algemas porque estava alterado. Imagens feitas por testemunhas após a prisão do auxiliar mostram uma grande quantidade de sangue no chão e o cachorro ferido e recolhido em um canto.

“Ele ficou deitadinho. Colocamos um pano no pescoço para parar o sangramento. Quando a moça da zoonoses chegou com a gaiolinha, ele já levantou para entrar. Parecia que sabia que ia ser socorrido”, afirma Ribeiro. O cachorro foi levado a uma clínica veterinária, onde foi submetido a uma cirurgia de emergência que durou duas horas.

“Ele teve sorte. A coleira que ele estava usando ajudou a desviar a faca um pouco do trajeto. Ele teve a veia jugular perfurada, mas deu para a gente pinçar e suturar. A traqueia dele foi rompida. Ele havia perdido muito sangue e precisamos fazer a reconstrução da musculatura e suturar a pele”, explica a médica veterinária Cintia Macedo Barros.

Com o sucesso da cirurgia, Cintia resolveu dar outro nome ao cachorro e passou a chamá-lo de Vitório. “Ele é muito dócil, muito tranquilo. Quem pegá-lo, além de fazer uma boa ação, vai ter uma boa companhia em casa. Ele é muito agradecido e chegou aqui praticamente morto."