Menu
Busca sexta, 29 de maio de 2020
GOV FEMINICIDIO
Polícia

Laudo mostra que menino Rhuan foi degolado vivo pela própria mãe

Laudo cadavérico revela que a vítima levou 12 facadas, enquanto a companheira da mãe acendia a churrasqueira para assar partes do corpo da criança

11 junho 2019 - 17h36Por Da redação/Isto É

O resultado do laudo cadavérico do menino Rhuan Maycon da Silva Castro, de 9 anos, revela que o menino levou 12 facadas, sendo uma no peito enquanto dormia. De acordo com a Polícia Civil, ele ainda se assustou e se levantou da cama, ficando ajoelhado ao lado dela antes de receber mais golpes. As informações são do site Metrópoles

Rosana Auri da Silva Cândido, mãe do menino, e a companheira dela, Kacyla Priscyla Santiago Damasceno, foram presas acusadas de cometerem o crime que aconteceu no dia 31 de maio.

O laudo ainda aponta que Rhuan teve a cabeça arrancada enquanto os sinais vitais ainda estavam presentes. A Polícia Civil do Distrito Federal afirma que a mãe esquartejou o corpo enquanto sua companheira acendia a churrasqueira. Kacyla Priscyla ainda ajudou a segurar o menino durante o esfaqueamento.

Após tentarem assar partes do corpo da criança, as duas acusadas decidiram dividir os membros em duas mochilas. Uma delas foi jogada em um bueiro. A dupla, presa no Presídio Feminino do DF, foi indiciada por homicídio duplamente qualificado, lesão corporal gravíssima – por terem decepado o pênis de Rhuan dois anos antes do crime –, tortura, ocultação de cadáver e fraude processual – pela tentativa de limpar a cena do crime.

Rosana e Kacyla Priscyla alegam que o crime foi cometido porque o garoto “queria se tornar menina”. A mãe de Rhuan ainda firma que ele supostamente era fruto de um estupro cometido pelo ex-marido e que, por isso, “tinha ódio do filho”.

Leia Também

Atriz de 'tapa na pantera' está em estado grave no hospital
Geral
Atriz de 'tapa na pantera' está em estado grave no hospital
AMICÃO viu idoso agonizar ao morrer queimado na região das Moreninhas
Cidades
AMICÃO viu idoso agonizar ao morrer queimado na região das Moreninhas
Vítima de coronavírus vivia em Dourados e deixa três filhos
Interior
Vítima de coronavírus vivia em Dourados e deixa três filhos
Com aprovação geral, barreiras sanitárias na Capital podem se tornar fixas
Cidade Morena
Com aprovação geral, barreiras sanitárias na Capital podem se tornar fixas