Menu
Busca domingo, 17 de novembro de 2019
Polícia

Morto no Taquarussu 'era trabalhador e só usava a droguinha dele', lamentam amigos

Vítima foi jogada dentro do Córrego Segredo

09 novembro 2019 - 11h36Por Thiago de Souza

Roney Cesário, 23 anos, assassinado a facadas na manhã deste sábado (9), em um terreno na avenida Ernesto Geisel, em Campo Grande, era trabalhador, dizem amigos. O relato é que ele seria usuário de drogas, mas não causava problemas a ninguém. 

A Polícia Civil não confirmou oficialmente a identidade da vítima, que foi morta no terreno onde ocorria uma festa, na madrugada de hoje, na Ernesto Geisel, e depois jogada no Córrego Segredo, em frente a um shopping. 

A vítima era conhecida na região do Taquarussu e tinha marcas de facadas na região lombar e no peito. A suspeita é que ele tenha sido jogado no córrego por duas pessoas, já que não havia marcas de arrasto no corpo dele. 

O delegado Alberto Carneiro disse que não tem um suspeito pelo crime e que vai tentar pegar imagens das câmeras de segurança do complexo comercial, que fica do outro lado da rua. 

Enquanto o corpo de Roney era içado pelo Corpo de Bombeiros, amigos passaram pelo local e o reconheceram. Eles garantiram que a vítima não faziam mal a ninguém, apenas consumia cocaína no terreno, que é ponto de usuários de drogas na região. 

''Ele era de boa, eu já joguei bola com ele. Era trabalhador'', garante um jovem, na condição de anonimato. Outro amigo, que também não quis se identificar, acredita que Roney morreu porque alguém queria tomar a droga dele. 

Suspeito

Dois homens que foram ao local apontaram um nome como sendo do suspeito pelo crime, mas a polícia diz que não possui essas informações e prefere não falar nada para não atrapalhar as investigações. 

O delegado chegou a ir até a casa da vítima, que morava com a esposa. O dono da residência onde ocorria a festa foi levado para a delegacia, na condição de testemunha. 

O caso será registrado na Depac Piratininga.