Menu
domingo, 20 de setembro de 2020
Polícia

Mulher morre em hospital após ser espancada pelo ex-marido

Agressor alegou que a mulher tinha sido agredida por várias pessoas; testemunha afirmou que o suspeito já agrediu a vítima outras vezes

21 março 2019 - 15h40Por Da redação/G1

Uma mulher de 37 anos morreu na tarde desta quinta-feira (21) após ser espancada pelo ex-marido em Januária, no Norte de Minas. De acordo com a Polícia Militar, Rubenice Ribeiro de Souza foi internada no início da manhã, no hospital da cidade, com vários ferimentos.O ex-companheiro, de 39 anos, inicialmente afirmou que ela tinha sido espancada por um grupo de pessoas durante a madrugada.

Ele contou à polícia que a ex chegou na casa dele com ferimentos, e que depois passou mal, e por isso ele resolveu chamar o Corpo de Bombeiros para que a levassem ao hospital. Os militares chegaram para o socorro, mas duvidaram da versão apresentada, e acionaram a PM. Os policiais foram à casa do suspeito, na Vila São João, e conseguiram falar com uma testemunha. Ela afirmou ter visto o momento em que o autor espancou Rubenice Souza com socos e pontapés, e ainda bateu a cabeça da vítima diversas vezes na parede.

A testemunha disse também que o autor afirmou que iria apresentar a versão de que a mulher tinha sido espancada próximo ao Ceasa. Segundo a testemunha, Rubenice era agredida por ele com frequência. Após a versão da testemunha à polícia, o suspeito confessou ter espancado a mulher, mas não prestou socorro porque ela se apresentava bem de saúde. Segundo a Polícia Militar, durante o registro da ocorrência, a mulher teve várias paradas cardiorrespiratórias e não resistiu. O homem foi preso e encaminhado à delegacia da cidade.

Leia Também

Prefeito em MS ameaça dar tiro em bolsonaristas
Polícia
Prefeito em MS ameaça dar tiro em bolsonaristas
Chuva pode dar as caras já neste sábado e no domingo em Campo Grande
Cidade Morena
Chuva pode dar as caras já neste sábado e no domingo em Campo Grande
Brasil tem 739 mortes pela covid-19 em 24 horas, diz Ministério da Saúde
Geral
Brasil tem 739 mortes pela covid-19 em 24 horas, diz Ministério da Saúde
Saudade é tanta, que um ano após perder o filho, Thayelle ainda escuta Miguel chamar
Entrevistas
Saudade é tanta, que um ano após perder o filho, Thayelle ainda escuta Miguel chamar