(67) 99826-0686
PMCG - SLOGAN 17/06 A 30/06

Najila diz que acreditava que seu nome ficaria em sigilo após denunciar Neymar

Modelo ainda relatou pânico: 'tento gritar, mas ninguém me escuta'

10 JUN 2019
Da redação/Meia Hora
09h36min
Foto: Reprodução/Meia Hora

Najila Trindade Mendes de Souza, modelo que acusa Neymar de estupro em um hotel em Paris no dia 15 do último mês, afirmou em entrevista à Record TV, na noite deste domingo, que vem vivendo momentos de pânico após o caso se tornar público. Ela destacou ainda que acreditava que seu nome ficaria em sigilo durante as investigações.

"Acreditei na lei. Achei que meu nome ficaria em sigilo. Sigilo, eu confiei. Jamais imaginei que eu estaria na internet e exposta para todo mundo. Até porque isso é um crime. Está tudo distorcido, errado... Minha vida virou do avesso. Eu tento gritar, mas ninguém me escuta. Estou tomando muitos remédios nos últimos dias, sem me alimentar. Preciso de um pouco de tranquilidade neste momento, não estou bem, estou com síndrome do pânico. Perdi dez quilos na última semana", relatou à emissora, completando ao dizer que se dopou nos últimos dias.

"Eu me dopei, tomei remédio, muito remédio, ignorei tudo e vivi a base de medicação. Quando acordava vinha flashes das pessoas falando coisas sobre mim e cada vez eu queria me dopar mais, porque está tudo distorcido, errado. Eu queria gritar. As pessoas querem tirar proveito da minha dor, ficam me seguindo, seguindo a minha família. Não sei o que é pior, ficar dormindo ou acordada". 

A modelo prestou depoimento na última sexta-feira, ao lado de Danilo Garcia de Andrade, seu advogado. A defesa de Neymar disse que o jogador também tem o interesse em depor para esclarecer o caso, devendo no início da próxima semana falar com os autoridades policiais.

Veja também