Menu
domingo, 20 de setembro de 2020
Polícia

Neto que matou avó de forma cruel é condenado a 13 anos de prisão

O rapaz morava com a idosa desde os 13 anos de idade

09 abril 2019 - 16h50Por Nathalia Pelzl

O ex-promotor de festas, Weikmam Agnaldo de Mattos Andrade da Silva, 23 anos, foi condenado a 13 anos e seis meses de prisão, em regime fechado pelo assassinato da avó Madelena Marina de Matos Silva, em 2016, na época com 59 anos. O crime bárbaro aconteceu no Jardim Itamaracá, em Campo Grande.

A pena foi fixada pelo juiz Carlos Alberto Garcete de Almeida, da 1ª Vara do Tribunal do Júri, que condenou Weikmam por homicídio qualificado por motivo fútil, ocultação de cadáver e fraude processual, todos apontados pelo MPMS.

Durante o depoimento, o jovem alegou que teria ficado nervoso após ouvir xingamentos da avó. O jovem relatou que a vítima teria ficado irritada após ele ter consumido os créditos da idosa ao rotear a internet via celular.

Ao juiz, o rapaz afirmou que deu um 'mata-leão' na idosa, a asfixiando até a morte. Ele afirmou ainda que, durante a queda, a idosa teria batido e cabeça, o que teria causado traumatismo craniano.

No entanto, o Ministério Público Estadual contestou a versão, afirmando que o trauma só ocorreria se ela tivesse batido a cabeça por várias vezes contra o chão, ou batido uma única vez, de maneira forte.

O rapaz morava com a idosa desde os 13 anos de idade.

Leia Também

Prefeito em MS ameaça dar tiro em bolsonaristas
Polícia
Prefeito em MS ameaça dar tiro em bolsonaristas
Chuva pode dar as caras já neste sábado e no domingo em Campo Grande
Cidade Morena
Chuva pode dar as caras já neste sábado e no domingo em Campo Grande
Brasil tem 739 mortes pela covid-19 em 24 horas, diz Ministério da Saúde
Geral
Brasil tem 739 mortes pela covid-19 em 24 horas, diz Ministério da Saúde
Saudade é tanta, que um ano após perder o filho, Thayelle ainda escuta Miguel chamar
Entrevistas
Saudade é tanta, que um ano após perder o filho, Thayelle ainda escuta Miguel chamar