Menu
quarta, 03 de março de 2021
Polícia

Vídeo: Omertà prende dois suspeitos e conduz uma pessoa da casa de vereador

Ação cumpre mais mandados de prisão contra Jamil Name e Filho, que estão presos no RN

07 outubro 2020 - 09h10Por Rayani Santa Cruz e Willian Leite

Operação Omertà continua nesta quarta-feira (7), em Campo Grande. Duas pessoas já foram presas e uma testemunha que estava na casa do vereador Ademir Santanta (PSDB), alvo da ação, foi conduzida à delegacia. 

Policiais do Garras (Delegacia Especializada em Repressão a Roubos a Bancos, Assaltos e Sequestros) cumpriram mandado de busca e apreensão na casa e na chácara de Santana. A nova fase relaciona-se a extorsão relativa ao antigo proprietário do imóvel onde foi apreendido um arsenal de armas que culminou com o início das investigações que deram origem a operação Ormetà.

A operação

A operação denominada  ‘snoll ball’ (que significa bola de neve) foi em alusão a situação do dono de uma casa localizada no bairro Monte Líbano, que estava sendo usada como depósito de arsenal de armas pelo grupo de Name.

Segundo informado pela delegada Daniela Kades, que conduz a operação junto ao delegado Carlos Delano, o dono do imóvel, J.C, teve a casa tomada pelo grupo e estava sofrendo extorsão por parte de Jamil Name e Jamil Filho. Nisso, a dívida se tornou uma bola de neve e a casa passou a ser utilizada como depósito. 

Na operação de hoje, a Polícia prendeu Benevides Candido, em uma casa no mesmo bairro. Outro que foi preso foi identificado apenas como “Nego do Bel”. 

Ao cumprir mandado de busca e apreensão na casa do vereador Admir Santana foi descoberto que uma das pessoas que estavam no local tinha mandado de prisão em aberto. A pessoa, que não foi identificada, foi conduzida a Delegacia. 

Veja o vídeo:

 

* Matéria alterada às 9h19 para correção do apelido de um dos presos