Menu
quarta, 23 de setembro de 2020
Polícia

Prêmio da dupla sena vira caso de polícia em cidade do MS

Grupo que comprou bolão alega que vendedor do bilhete não dividiu o dinheiro

26 fevereiro 2019 - 10h46Por Da redação/JP News

O prêmio de R$ 16 milhões foi sorteado no dia 5 deste mês. E cada apostador deveria receber de R$ 1,1 milhão. Entretanto, um dos bilhetes premiados não foi dividido entre os participantes do bolão. O proprietário da Casa Lotérica onde foi feita a aposta, Ênio Xavier, disse que uma das cotas do bolão que está dando o que falar foi comprada por um vendedor de loteria, que há anos vende os bolões prontos para moradores de Três Lagoas.

Esse vendedor, porém, segundo o grupo que comprou a aposta, não dividiu o dinheiro, pois teria alegado que a aposta vencedora foi feita e paga por ele sozinho. Segundo o dono da lotérica, essa é uma situação atípica, pois nunca tinha acontecido em seu estabelecimento. O grupo de moradores que diz ter direito registrou um boletim de ocorrência e entrou com uma ação na Justiça para tentar bloquear o dinheiro recebido na Caixa por esse vendedor de bilhete.

Ainda de acordo com o proprietário da lotérica, essa é uma situação difícil para ser resolvida. “Pelo que a gente percebeu foi feito um jogo na confiança. Essas pessoas jogavam há mais de dez anos com esse vendedor”, disse. A reportagem não conseguiu falar com o vendedor do bilhete. A informação é de que ele não estaria mais na cidade. As dezenas sorteadas foram: 4, 19, 21, 24, 36 e 37.

Leia Também

PRF apreende 417 Kg de maconha e recupera veículo em Guia Lopes da Laguna
Polícia
PRF apreende 417 Kg de maconha e recupera veículo em Guia Lopes da Laguna
MS já passa dos 65 mil casos confirmados do coronavírus
CORONAVÍRUS
MS já passa dos 65 mil casos confirmados do coronavírus
Pitbulls atacam carneiros em propriedade rural
Interior
Pitbulls atacam carneiros em propriedade rural
Pastor Mauro Clementino perde batalha e morre vítima de covid-19 em Campo Grande
In Memoriam
Pastor Mauro Clementino perde batalha e morre vítima de covid-19 em Campo Grande