Menu
sexta, 25 de setembro de 2020
Polícia

Suspeito de assassinar comerciante diz que se vingou de estupro antigo

Armandinho morreu aos 72 anos em decorrência de um tiro

07 junho 2019 - 13h26Por Redação/EdiçãoMS

Os atentados que Armando Rodrigues dos Santos, o Armandinho, sofria eram uma incógnita para a polícia, até que Laucídio Fernandes Pereira, de 50 anos, foi preso pela morte do comerciante, ocorrida na última segunda-feira (3), em Coxim.

Depois de ser preso numa propriedade rural às margens da BR-163 e levado para a delegacia de Polícia Civil, ele acusou Armandinho de abuso sexual.

Armandinho morreu aos 72 anos em decorrência de um tiro disparado pelo homem que alega ter sido estuprado duas vezes por ele aos 14 anos.

Pereira relatou, com muita dificuldade, que trabalhava com Armandinho num clube da cidade, onde os abusos supostamente aconteceram.

Os anos foram passando e, apesar das tentativas, Pereira não conseguiu esquecer. Em 2000 ele teria tentado tirar a a própria vida, de duas formas, mas não conseguiu. E a partir daí começou a alimentar a vontade de se vingar.

De acordo com ele, a vontade aumentou quando encontrou Armandinho num bar e o mesmo perguntou se ele lembrava do que tinha acontecido entre os dois. Apesar das lembranças não saírem da memória, Pereira negou e Armandinho teria insinuado que precisava fazer de novo para ele se recordar.

Tomado pela raiva, Pereira atentou pela primeira vez contra a vida de Armandinho, em abril de 2017. Ele chegou na Palhoça e perguntou se o comerciante lembrava dele, disparando logo em seguida.

Daquela vez Armandinho foi socorrido e logo se recuperou do tiro que acertou o braço. Já, desta vez, ele não teve a mesma sorte, pois o tiro acertou uma artéria do mesmo braço que levou a sua morte.

A defesa de Pereira confirmou que essa foi a versão apresentada a Polícia Civil. Pereira segue preso no Estabelecimento Penal Masculino de Coxim.

Leia Também

Relator da PEC da 2ª instância, Fábio Trad lamenta: 'não há articulação para aprovar o texto'
Política
Relator da PEC da 2ª instância, Fábio Trad lamenta: 'não há articulação para aprovar o texto'
Obstetra envolvida em morte de Sheyza dá caminhão como fiança e fica solta
Interior
Obstetra envolvida em morte de Sheyza dá caminhão como fiança e fica solta
Baleado na mão e no tórax, vítima do falso frete segue estável em UPA
Cidade Morena
Baleado na mão e no tórax, vítima do falso frete segue estável em UPA
Usuário de drogas é morto com tiro no pescoço no Itamaracá
Polícia
Usuário de drogas é morto com tiro no pescoço no Itamaracá