TCE Julho  17 a 19/07 e 22 a 25/07
(67) 99826-0686
THINK JUCEMS 16/07 A 17/07

VÍDEO: chefe em penitenciária, servidor usa presos para consertar próprio veículo

Imagens mostram administrador entrando com carro próprio dentro de presídio para consertar reboque de motocicleta

16 ABR 2019
Celso Bejarano
13h10min
Foto: Reprodução

Dois meses depois da queda do chefe do Corpo de Bombeiros da cidade de Dourados (segunda mais populosa de Mato Grosso do Sul, a 220 km de Campo Grande), o tenente-coronel Flávio Pereira Guimarães, por usar uma viatura militar e presidiários para fazer reparos num imóvel particular, uma nova denúncia por eventual ilegalidade por emprego de mão de obra de detentos pode motivar outra investigação.

Desta vez, um servidor da PED (Penitenciária Estadual de Dourados), Jackson Bendassoli, que seria administrador do cárcere, cargo de chefia, teria entrado no estabelecimento e feito restauro numa carreta pequena fabricada para transportar motocicletas.

Imagens gravadas no pátio da PED, encaminhadas ao TopMidiaNews, exibem duas situações: a carreta sendo consertada por um detento e um carro da marca Golf, saindo do local, com a carreta já consertada.

A reportagem tentou conversar com agentes penitenciários da PED, mas ninguém quis se manifestar. Um deles, exigindo o anonimato, disse ter visto ao menos dois crimes caso confirme a questão registrada em vídeo.

(Penitenciária Estadual de Dourados. Foto: Dourados News)

“Se um agente penitenciário empregar o serviço de um detento pode estar praticando crime de peculato, que é o de apropriar-se do serviço público em proveito próprio ou alheio”, afirmou ele, que ainda acrescentou:

“Pode [o eventual crime] tratar-se ainda de ato de improbidade administrativa, pois o agente pode ter provocado danos ao erário”.

No caso, o agente que não quis se identificar disse que, além do servidor de confiança ter entrado com o carro particular dentro da PED, teria usado a mão de obra do detento e ferramentas da penitenciária.

DIRETOR DA PED

A reportagem conversou com o diretor da PED, Manoel Machado e ele diz tudo não passa de um ‘complô’ contra ele. A direção ressalta que esta seria uma prática corriqueira dos agentes e adianta que as denúncias estão acontecendo pelo descontentamento dos servidores em relação a administração atual. 

AGEPEN

Procurada pelo TopMídiaNews, assessoria de imprensa da Agepen informou que não tem conhecimento do caso, mas que irá apurar os fatos.

VEJA O VÍDEO COM O FLAGRANTE:

SAÍDA DO CHEFE DOS BOMBEIROS

No caso anterior, equipe de reportagem flagrou, em fevereiro passado, uma viatura do Corpo de Bombeiros transportando dois detentos que saíram do prédio onde estavam encarcerados, em regime semiaberto, ao lado da PED.

A viatura atravessou a cidade e deixou os presos numa casa que pertence ao oficial. Depois, ele confessou que o imóvel era dele e que os presos faziam reparos lá. Depois de publicada a reportagem, o tenente-coronel foi tirado do comando dos Bombeiros da cidade.

Veja também