(67) 99826-0686
PMCG - REFIS 01 a 30/07/2019

Advogado pivô de 'terremoto' nacional é de MS e trabalhou com Lula

Marcos Barbosa Pinto é natural de Amambai e filho de ex-vereador do município

17 JUN 2019
Maressa Mendonça
17h00min
Advogado Marcos Barbosa Pinto Foto: Silvia Costanti/Valor

O advogado Marcos Barbosa Pinto, responsável por toda a crise entre o ex-presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Joaquim Levy, Ministro da Economia Paulo Guedes e o presidente Jair Bolsonaro é natural de Amambai (MS) e trabalhou durante a gestão Lula.

Conforme as informações do Amambai Notícias, Marcos Pinto nasceu em Amambai e ficou na cidade até os 15 anos. Ele é filho do também amambaiense Almiro Pinto Sobrinho, mais conhecido como Seu Miro, que atuou como vereador na cidade.

Marcos Barbosa Pinto é doutor em direito pela USP (2008), mestre pela Universidade de Yale (2001) e mestre em economia e finanças pela Fundação Getúlio Vargas (2011).

Ele foi sócio por sete anos de Arminio Fraga, ex-presidente do Banco Central, na Gávea Investimentos. Também atuou como assessor da diretoria e chefe do gabinete da presidência do BNDES nos anos de 2005 e 2006, quando Lula era presidente.

Barbosa Pinto também auxiliou Fernando Haddad a elaborar o Prouni (Programa Universidade para Todos) e o anteprojeto de lei das Parcerias Público-Privadas (PPPs) no Brasil.

Ele também foi consultor do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) junto ao Ministério do Planejamento de Lula, em 2004.

Toda essa ligação com o governo petista causou indignação em Bolsonaro. Isto porque o advogado foi nomeado pelo então presidente do BNDES Joaquim Levy para exercer a diretoria de mercado de capitais do banco.

Bolsonaro então ameaçou demitir Levy caso ele decidisse manter a nomeação de Barbosa Pinto. Ele chegou a afirmar que “Levy estava com a cabeça a prêmio”.

Pouco depois desta declaração, feita no sábado (15), Barbosa Pinto entregou uma carta de renúncia ao cargo.  No dia seguinte (16), foi a vez de Joaquim Levy pedir demissão. Levy enviou uma mensagem ao ministro da Economia, Paulo Guedes, solicitando seu desligamento.

O próprio Levy também atuou durante a gestão petista. Ele foi ministro da Fazenda durante onze meses, durante o governo de Dilma Rousseff.

As demissões de Barbosa Pinto e Joaquim Levy representam a primeira baixa na equipe de Paulo Guedes.

Veja também