A+ A-

sexta, 19 de abril de 2024

sexta, 19 de abril de 2024

Entre em nosso grupo

2

Política

08/09/2018 11:00

A+ A-

Álvaro Dias critica Bolsonaro e destaca projetos para o agronegócio em Campo Grande

Senador caminhou pela 14 de Julho no centro, onde conversou com eleitores

O candidato à presidência da República, Álvaro Dias (PODEMOS) caminhou pelo centro de Campo Grande, na manhã deste sábado (8). O senador, que estava ao lado de Odilon de Oliveira (PDT), criticou as atitudes do candidato Jair Bolsonaro (PSL), que segundo ele, ''incitam o ódio'' na população. Dias também fez promessas para o setor produtivo de MS.

''Dou minha solidariedade ao Bolsonaro, desejo melhoras e quero que ele se recupere. Mas ele incita a raiva, a violência e o ódio'', criticou Dias.

Álvaro segue as críticas e acrescenta que ele e o país estão indignados com a corrupção, mas isso não significa ter ódio.

''O Brasil foi assaltado pelos governantes e os escombros estão a vista'', diz Álvaro ao se referir a operações policiais como a Lava-Jato.

O senador pelo estado do Paraná comentou a falta de experiência política de Bolsonaro no executivo.

''Ele nunca administrou um carrinho de sorvetes. Um cara desse não pode ser presidente, pois não tem experiência administrativa. Ele ganhou popularidade incitando a raiva e a violência'', comentou o senador.

Propostas

Conforme o candidato, o foco de sua política para Mato Grosso do Sul é o agronegócio. Ele pretende apoiar a agroindústria e acredita que pequenos e médios produtores também podem se tornar exportadores de commodities (produtos agrícolas com cotação internacional).

''Quem produz e manda pra fora são os grande produtores. Para isso, quero desenvolver uma política de crédito que vai beneficiar MS, que está longe dos grandes centros. É diferente do sujeito produzir no Paraná e produzir no MS'', comentou.  

Sobre as questões fundiárias e indígenas em MS, Álvaro diz que já existe jurisprudência do Supremo Tribunal Federal que impede o aumento de áreas para demarcação de terra indígena. Por isso, ele pretende lutar pela regularização das terras que já estão com os povos tradicionais.

''O que é do índio fica com o índio, mas sem aumentar'', ponderou. Dias destaca que fala com propriedade sobre o assunto, já que foi presidente da CPI da Terra, no Congresso Nacional.

O assunto, polêmico, na visão de Álvaro, hoje é tratado como uma ''Lei da selva''.

Odilon aparece em evento de Álvaro Dias. (Foto: Max Delmiro)

Política

Outra promessa destacada por Dias é a redução no número de parlamentares no país. ''Quero reduzir o número de senadores, de três para dois por estado. Também reduzir em 20% o número de deputados, que hoje é de 513''.

''Se o Brasil quer mudança, tem que começar lá de cima'', refletiu.

Segurança

Após o atentado contra Jair Bolsonaro, o senador diz que, até então, não tinha segurança, mas o procedimento já mudou.

''Até então, eu não tinha segurança. Entrava em favelas de São Paulo e no Rio e era recebido sempre com generosisadade. Agora, por determinação federal, policiais estão acompanhando onde eu estiver'', contou, sem revelar o efetivo exato.

Questionado por estar no evento, o candidato Odilon de Oliveira, que é do PDT, disse que estava lá porque Álvaro Dias o apoia em Mato Grosso do Sul. ''Agora, na esfera federal eu apoio Ciro Gomes'', justificou o magistrado aposentado.

Dias e a militância do PODEMOS passaram pela esquina da 14 de Julho com a Afonso Pena para conversa com eleitores. 

Carregando Comentários...

Veja também

Ver Mais notícias