(67) 99826-0686
Camara Maio

Após negar acordo por cargos, Bernal cobra 'iniciativa' de Marquinhos para indicações

Prefeito apoiou Marquinhos no segundo turno, mesmo depois de acusar grupo Trad de golpe político

11 NOV 2016
Dany Nascimento e Diana Christie
07h00min
Foto: André de Abreu

A possível participação do prefeito Alcides Bernal (PP) na administração de seu sucessor, Marquinhos Trad (PSD), segue mantida em segredo pelos dois gestores. Questionado sobre o assunto, o pepista afirma que ainda não conversou com o prefeito eleito sobre indicações, apesar de já ter participado de reunião com ele e a equipe de transição.

"Nós ainda não conversamos com ele sobre isso. Estamos esperando ele tomar a iniciativa", garantiu o Chefe do Executivo, que entrega o cargo a Trad em 1º de janeiro de 2017. Nos bastidores, no entanto, aliados apostam em indicações para a Secretaria Municipal de Educação, hoje sob a coordenação de Leila Machado.

Em outras ocasiões, Bernal afirmou estar focado em terminar o mandato e já faz planos para seguir a carreira política em 2018, podendo concorrer tanto ao cargo de governador quanto até mesmo o Senado, quando duas vagas para Mato Grosso do Sul estarão em aberto. Entre os planos do futuro, ele cita percorrer os municípios do interior.

A aparente distância entre Bernal e Marquinhos também pode ser ensaiada, já que o pepista insiste no discurso de suposto golpe político para tirá-lo do poder em 2014. O mantra, repetido em agenda pública na manhã de hoje (10), atinge diretamente o ex-prefeito Nelsinho Trad (PTB), irmão de Marquinhos e denunciado na Operação Coffee Break.

Veja também