Menu
terça, 18 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Política

Bernal se reúne com João Rocha e reforça teoria de 'golpe político'

01 dezembro 2015 - 09h31Por Diana Christie e Rodson Willyams

O prefeito Alcides Bernal (PP) chegou a pouco à Câmara Municipal para a primeira reunião institucional com o novo presidente da Casa de Leis, vereador João Rocha (PSDB). Apesar do clima de diálogo e cooperação mútua, o pepista reforça teoria de ‘golpe político’ e aposta suas fichas no desfecho da Operação Coffee Break.

A reunião é estratégica, considerando que os vereadores devem analisar a LOA (Lei Orçamentária Anual) nos próximos dias. Na entrada, Bernal declarou que foi ao Legislativo pedir para que os parlamentares destravem a pauta e aprovem os projetos do Executivo que sejam de interesse público e coletivo, “projetos para beneficiar a população de Campo Grande”.

Na ocasião, o prefeito ainda voltou a defender a necessidade de denunciar uma foto retirada supostamente do celular de uma vereadora, possivelmente Magali Picarelli (PMDB), em que uma pessoa não identificada questiona: "Eleição concluída? Bernal roda e João Rocha assume?".

Segundo ele, as evidências apontam um novo golpe político em curso. “A população pediu para que eu tomasse essa providência. As instituições passam por um momento de instabilidade administrativa e isso prejudica Campo Grande. Eu também não vou me omitir de tomar providências”, enfatiza.

Com a proximidade do fim das investigações da Operação Coffee Break, conduzidas pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), o progressista também garante que está otimista com os resultados do trabalho efetuado pela polícia. “Eu sou cidadão, confio nas instituições e autoridades. A sociedade não pode ficar refém daquelas pessoas que julgam estar acima de todos. Eu confio na Justiça”, concluiu.

Neste momento, João Rocha e Bernal participam de reunião a portas fechadas na presidência da Câmara Municipal.