TCE Novembro
Menu
segunda, 29 de novembro de 2021 Campo Grande/MS
pmcg revia negocios
Política

VÍDEO: líder da bancada ruralista, Tereza Cristina ganha apoio de Bolsonaro

Deputada federal de MS preside a Frente Parlamentar do Agronegócio, que quer o candidato do PSL presidente

02 outubro 2018 - 13h00Por Celso Bejarano

O candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) gravou, na manhã desta terça-feira (2), no Rio Janeiro, um vídeo de apoio à deputada federal Tereza Cristina (PSB), candidata à reeleição pela aliança conduzida pelo governador Reinaldo Azambuja, do PSDB, que também briga pelo segundo mandato.

Bolsonaro recorda, no depoimento favorável à candidata, que, por três anos, atuou aqui em Mato Grosso do Sul como tenente do Exército. Ele elogia Tereza e diz que “ela merece” ser reeleita por “entender do assunto” (veja vídeo logo abaixo).

Tereza Cristina teve avô e bisavô governador de Mato Grosso do Sul, ainda no período que era estado único, Mato Grosso: Pedro Celestino e Fernando Corrêa da Costa.

Ela foi eleita em 2013 pelo DEM, sigla trocada depois pelo PSB. Na Câmara Federal, ela é líder da bancada ruralista. Confira o vídeo:

A FPA (Frente Parlamentar da Agropecuária), sigla integrada por 261 deputados federais e senadores, chefiada por Tereza, anunciou nesta terça-feira, por meio de comunicado, que “declara apoio a Jair Bolsonaro”.

Na nota, a FPA sustenta que a aceitação do candidato do PSL “atende ao clamor do setor produtivo nacional, de empreendedores individuais aos pequenos agricultores e representantes dos grandes negócios”.

Segue o comunicado: “como signatária do apoio irrestrito às ações do Judiciário e do Congresso Nacional durante o processo de impeachment, a FPA reafirma seu compromisso com o desenvolvimento sustentável da nossa agricultura e do Brasil”.

Ainda de acordo com a nota, assinada por Tereza, presidente da FPA, a parlamentar cita: “as recentes pesquisas eleitorais trazem o retrato da polarização na disputa nacional, o que causa grande preocupação com o futuro do Brasil. Portanto, certos de nosso compromisso com os próximos anos de uma governabilidade responsável e transparente, uniremos esforços para evitar que candidatos ligados à esquemas de corrupção e ao aprofundamento da crise econômica brasileira retornem ao comando do nosso país”.