TJMS JANEIRO
Menu
quinta, 20 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Política

Tereza diz que mudança de candidato do MDB influenciou aliança do DEM com Azambuja

Substituição de ‘amigo’ Puccinelli por Simone fez prevalecer vontade geral do partido

04 agosto 2018 - 09h55Por Amanda Amaral e Rodson Willyams

Deputada federal em busca da reeleição, Tereza Cristina (DEM) diz ter cedido aos anseios dos colegas de sigla para definir coligação com PSDB de Reinaldo Azambuja, e não MDB. O motivo seria a troca da candidatura ao governo, de André Puccinelli, preso, por Simone Tebet.

“Sou amiga dele [Puccinelli] e existia essa conversa, essa vontade do partido em coligar. Mas com a mudança de candidato, prevaleceu a vontade geral em aliança com o PSDB”, disse.

A decisão segue entendimento da diretoria nacional do DEM, que já definiu apoio ao candidato tucano à presidência Geraldo Alckmin. Alckmin já conta com o apoio oficial do PSD, SD, PRB – referendado pelas convenções nacionais destes partidos.

Ainda nesta manhã, Azambuja confirmou o lançamento das candidaturas do ex-prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PTB), e do ex-secretário de Obras Marcelo Miglioli (PSDB), para o Senado.

Já Puccinelli completou duas semanas atrás das grades nesta sexta-feira (3) e, ao que tudo indica, o emedebista continuará preso nos próximos dias. André teve dois pedidos de habeas corpus negado, um no TRF 3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região) e no STJ (Superior Tribunal de Justiça).

Sua substituta ao cargo, Simone terá como vice o promotor Sérgio Harfouche (PSC), conforme anunciado neste sábado (4).