TJMS AGOSTO 2022
TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
segunda, 08 de agosto de 2022 Campo Grande/MS
SENAI SUPER BANNER JULHO E AGOSTO 2022
SENAI MOBILE JULHO AGOSTO 2022
SENAI MOBILE JULHO AGOSTO 2022
Política

Bolsonaro tem 53% de reprovação e registra pior índice do governo

Pesquisa partiu da Datafolha, os índices permanecem os mesmos da última pesquisa do instituto, realizada em setembro deste ano

17 dezembro 2021 - 08h06Por Rayani Santa Cruz

Dados da pesquisa Datafolha, divulgados nesta sexta-feira (17) pelo jornal Folha de São Paulo e pelo Metrópoles, apontam que o presidente Jair Bolsonaro (PL) mantém a pior índice de avaliação de todo o mandato.

Segundo o site, o estudo mostra que 53% dos entrevistados consideram o governo atual ruim ou péssimo. Outros 22% acreditam que a gestão é boa ou ótima; e 24% avaliam o governo como regular. Entre os participantes, 1% não soube opinar.

Os índices permanecem os mesmos da última pesquisa do instituto, realizada em setembro deste ano.

Nesta edição, foram ouvidas 3.666 pessoas de 16 anos de idade ou mais. O estudo foi aplicado entre os dias 13 e 16 de dezembro, em 191 cidades do Brasil. A margem de erro dos resultados é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Avaliação do governo Bolsonaro

Ótimo/bom: 22%
Regular: 24%
Ruim/péssimo: 53%
Não sabe: 1%

Segundo o instituto Datafolha, a aprovação de Jair Bolsonaro é maior entre empresários e evangélicos. Por outro lado, pessoas desempregadas e jovens de 16 a 24 anos são os que menos aprovam o governo. Além disso, os índices mostram que estudantes e pessoas da comunidade LGBTQIA+ estão entre os grupos que mais reprovam a gestão.

Aprovam o governo Bolsonaro

50% entre empresários
32% entre evangélicos
16% entre desempregados
13% entre quem tem de 16 a 24 anos

Reprovam o governo Bolsonaro

73% entre estudantes
75% entre homossexuais e bissexuais
48% entre quem ganha mais de 10 salários mínimos
44% entre quem é da região Sul do Brasil

Outros presidentes

A pesquisa também aponta que Jair Bolsonaro perde apenas para Fernando Collor de Mello quando comparados os níveis de reprovação entre presidentes eleitos diretamente em primeiro mandato, considerando o período após a redemocratização do Brasil.

O ex-presidente Collor chegou a ter 68% de avaliações na categoria ruim ou péssimo, durante a segunda metade do mandato. Dilma Rousseff (PT) foi a presidente com a melhor avaliação na pesquisa: em 2013, ela tinha 41% de avaliações na categoria ótimo ou bom, e apenas 17% na categoria ruim ou péssimo.