TCE MAIO
TJMS MAIO
Menu
terça, 24 de maio de 2022 Campo Grande/MS
ASSEMBLEIA MAIO DE 2022
Política

Candidatos ao governo de MS classificam atentado contra Bolsonaro como 'antidemocrático'

Jair Bolsonaro foi esfaqueado por um militante político em Juiz de Fora (MG)

06 setembro 2018 - 18h16Por Thiago de Souza

Os candidatos ao governo de Mato Grosso do Sul, João Alfredo (PSOL), e Reinaldo Azambuja (PSDB), classificaram o atentado sofrido por Jair Bolsonaro (PSL), na tarde desta quinta-feira (6), como 'antidemocrático'. Ambos pediram punição ao suspeito pelo crime, que já está preso em Juiz de Fora (MG).

Para Reinaldo Azambuja ''é inadmissível em um país democrático essa intolerância política''. O tucano disse torcer pela recuperação rápida de Bolsonaro.

João Alfredo disse que repudia o ataque contra o candidato e que isso configura um ''grave atentado à normalidade democrática e ao processo eleitoral''.

Júnior Mochi, candidato pelo MDB, disse que o atentado contra o candidato a presidente da República, Jair Bolsonaro, é também um atentado contra a democracia.

''Merece o nosso repúdio e de todos os brasileiros que condenam a intolerância e defendem a vida e a justica como valores fundamentais numa sociedade sem ódio''.

Trad repudiou violência política em sua rede social. (Foto: Reprodução Facebook)

O deputado federal, Fábio Trad (PSD), e candidato à reeleição, disse que a facada em Jair Bolsonaro foi uma ''facada na democracia''.  Ele também divulgou nota de repúdio contra a violência política e demonstrou solidariedade a Jair Bolsonaro.

Ataque

Na tarde desta quinta-feira, Bolsonaro foi atingido por uma facada na altura do tórax, durante ato político em Juiz de Fora (MG). O deputado foi socorrido e as primeiras informações davam conta que o ferimento era superficial.

O suspeito pelo ataque foi preso em flagrante.