ALMS CONTAR 25/06 A 27/06
(67) 99826-0686
PMCG - SLOGAN 17/06 A 30/06

Com intermédio de Jerson, Câmara e Prefeitura iniciam diálogo

Abertura

29 NOV 2013
Ana Rita Chagas
07h03min
Foto: Roberto Okamura, Izaías Medeiros e Geovanni Gomes

O Secretario Municipal de Governo e Relações Institucionais, Pedro Chaves dos Santos Filho deu o primeiro passo para estreitar o diálogo entre os poderes Executivo e Legislativo. Em reunião, realizada ontem (28), a portas fechada, com o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, Jerson Domingos (PMDB) e o vereador e ex-presidente da CPI da Inadimplência,Paulo Siufi (PMDB), Chaves fez uma visita cordial e buscou um entendimento para abrir caminho para uma possível aproximação com deputados e vereadores.

Durante a reunião, um dos pontos citados foi a questão do setor da saúde municipal. Na oportunidade, o vereador Paulo Siufi, que é médico pediatra, disse que o fato de Pedro Chaves demonstrar interesse em dialogar já é um bom sinal para resolver um dos maiores problemas do município: a saúde pública. "Pedro Chaves é sinal de aproximação, Se for para o bem da população que isso continue”, ressaltou Siufi. De acordo com o vereador, a reunião pode ser considerada um início de cessar fogo entre os vereadores e a prefeitura.  

Crise - No dia 21 novembro, o desembargador Luiz Tadeu Barbosa Silva concedeu liminar revogando o pedido de Alcides Bernal e mantendo os trabalhos da Comissão da Processante da Câmara. Já no dia 22, o desembargador João Maria Lós concedeu nova liminar suspendendo os trabalhos da Comissão.  Os vereadores da Câmara Municipal de Campo Grande ingressaram  com dois recursos para derrubar a liminar favorável a Bernal. O primeiro pedido foi julgado no último  dia 26 que permitiu a vitória do prefeito.

O pedido de cassação do mandato de Bernal foi protocolado na Câmara no dia 30 de setembro por dois empresários da Capital. A documentação apresentada pelos denunciantes foi encaminhada à Procuradoria Jurídica da Casa de Leis. As empresas, mencionadas na denúncia, foram alvos de investigação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Inadimplência, que acusou a prefeitura de forjar uma situação para contratá-las. Após o resultado da CPI da Inadimplência, a Câmara criou a Comissão Processantes para investigar  o prefeito Alcides Bernal (PP).

Veja também