(67) 99826-0686
PMCG - SLOGAN 17/06 A 30/06

Troca de acusações entre Marquinhos e Rose acirra 'guerra judicial' no TRE-MS

Diariamente a Justiça Eleitoral divulga de 25 a 30 decisões de pedidos dos candidatos

26 OUT 2016
Thiago de Souza e Diana Christie
09h44min
TRE-MS julga ações dos candidatos a prefeito da Capital

A disputa pela Prefeitura de Campo Grande entre os candidatos Marquinhos Trad (PSD) e Rose Modesto (PSDB), que acontece, paralelamente, no âmbito da Justiça Eleitoral de Mato Grosso do Sul, está cada vez mais acirrada, conforme se aproxima das eleições. Somente nessa terça-feira (25) foram divulgadas cerca de 30 decisões.

As sentenças foram da juíza Eucelia Moreira Cassal, da 8ª Zona Eleitoral de Campo Grande. Os pedidos dos candidatos são diversos, e vão de acusações mútuas de propaganda irregular em bens de uso comum, como avenidas e feiras, passando por utilização de computação gráfica em horário eleitoral, o que é proibido,  até as mais complexas, que são o pedido de direito de resposta, normalmente por ofensa à honra do adversário. 

(Rose e Marquinhos trocam acusações que viram objeto de processo na Justiça Eleitoral de MS) 

Trecho da propaganda eleitoral da candidata tucana, veiculado em sua página na internet, no dia 15 de outubro, foi interpretado pela magistrada como ofensa à honra do candidato do PSD, associando a ele supostos maus feitos cometidos por parentes dele e que são alvo de investigação judicial no Estado.

Um deles diz “Marquinhos Trad acumulou os salários de funcionários da Assembleia e vereador. A questão aqui não é o comportamento individual do Marquinhos Trad. Mas o jeito Trad de fazer as coisas. O irmão Nelsinho, ex-prefeito, responde a inúmeros processos em primeira instancia, entre lês, associação criminosa. O primo, o Mandetta, ex-secretário de saúde, é processado por improbidade administrativa. O sobrinho, Otávio Trad, vereador, foi denunciado pelo Ministério Público pelo delito de corrupção passiva”. 

A coligação de Rose Modesto se defendeu e disse que as afirmações não ultrapassaram o limite de debate político, que Marquinhos Trad é homem público, e por isso sujeito a críticas. Apesar disso, o candidato terá tempo a direito de resposta na página da tucana, sendo que poderá ter o direito exercido até às 20 horas do dia 29 de outubro, véspera da eleição. Em caso de descumprimento a multa é de R$ 50 mil. 

A candidata do PSDB, por sua vez, derrubou propaganda de Marquinhos em que locutor diz "vice-governadora Rose, onde estão os R$ 3 milhões do combate à dengue?", logo depois de mencionar reportagem sobre suposto sumiço de recursos públicos. De acordo com a magistrada, "ressai indícios de conduta difamatória na associação da candidata a desvio de verbas públicas". A pena para descumprimento também é de R$ 50 mil.

Veja também