Menu
Busca sexta, 03 de julho de 2020
ALMS
Política

Enquete: maioria dos leitores é contra nomear filho de Bolsonaro ao cargo de embaixador

O cargo é considerado o mais alto e exigente em relação à política externa brasileira

19 agosto 2019 - 10h42Por Luis Abraham

Nas últimas semanas muito tem se falado na nomeação de Eduardo Bolsonaro pelo pai, o presidente Jair Bolsonaro, ao cargo de embaixador nos Estados Unidos. Favoráveis à decisão levam em conta a opinião do presidente norte-americano, Donald Trump, que se mostra bastante íntimo do clã de Eduardo.

Já os que se manifestaram contra a medida ressaltam que a nomeação é puramente nepotismo, bem como questionam a qualificação técnica e experiência do filho 03 de Bolsonaro, vez que o cargo é considerado o mais alto e exigente em relação à política externa brasileira.

A enquete da semana do TopMídiaNews quer saber: você concorda com Eduardo Bolsonaro embaixador nos EUA? A votação ficou no ar durante uma semana e representa a opinião dos leitores do site. Cerca de 60% são contra a decisão de nomear o filho do presidente a um cargo de extrema relevância para o país, já 40% são favoráveis a medida, que leva em conta o bom relacionamento com Trump.

O cargo

A função de embaixador tem a prerrogativa de plenos poderes para representar o país e, em geral, celebrar tratados entre o estado que representa e o estado que o acolhe. Diferente do cônsul, que apesar de atuar em âmbito internacional se limita questões de interesse privado.

Divergência de opiniões

E é em criar boas relações com as autoridades do país estrangeiro que se defende a nomeação de Eduardo, enquanto os contrários ressaltam que há, por exemplo, egressos do Instituto Rio Branco, a escola de diplomacia brasileira, com muito mais experiência e podem lidar melhor com a política externa do país nos Estados Unidos.

A escola dos diplomatas                                                            

O Instituto Rio Branco foi criado em 1945 como parte da comemoração do centenário do nascimento de José Maria da Silva Paranhos Júnior, o Barão do Rio Branco, em homenagem ao formulador da política externa brasileira no início do século XX.

O ingresso se dá através de concurso público, sendo necessário ser brasileiro nato, estar em dia com as obrigações eleitorais e do serviço militar, não possuir antecedentes criminais e ser formado em qualquer curso superior reconhecido no Brasil pelo MEC (Ministério da Educação).

Leia Também

Com assessora investigada por atacar adversários, Soraya faz campanha contra lei das fake news
Política
Com assessora investigada por atacar adversários, Soraya faz campanha contra lei das fake news
1.165 CELULARES: comboio com produtos avaliados em R$ 3 milhões cai nas mãos do DOF
Interior
1.165 CELULARES: comboio com produtos avaliados em R$ 3 milhões cai nas mãos do DOF
MORTES NÃO PARAM: Brasil perde 1.252 pessoas para a covid em 24 horas
Geral
MORTES NÃO PARAM: Brasil perde 1.252 pessoas para a covid em 24 horas
Após sumiço de Carla, jovem garante que foi perseguida por 'dupla do carro cinza'
Cidade Morena
Após sumiço de Carla, jovem garante que foi perseguida por 'dupla do carro cinza'