ALMS junho neocom
Menu
sábado, 19 de junho de 2021
MEDIDAS RESTRITIVAS 19/06 a 30/06/2021
Política

GUANANDIZÃO: com obra licitada, empresa tenta cobrar mais caro, dá o cano e atrasa serviço

Espaço estava previsto para ser entregue no aniversário da Capital; prefeitura não vai aumentar licitação e aguarda segunda colocada do certame

20 março 2019 - 19h00Por Rodson Willyams

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) informou, nesta quarta-feira (20), durante o lançamento do pacote de obras do Programa ‘Juntos por Campo Grande’, que a empresa vencedora da licitação para revitalização do Ginásio Guanandizão não conseguirá sequer iniciar as obras.

A empresa teria solicitado um aditivo para poder mexer no local, sendo que, no edital, a empresa Ajota Engenharia e Construção Ltda assinou que faria o serviço no valor de R$ 1,8 milhão, em um período de até oito meses.

Indignado, Marquinhos contou sobre o problema. “Não vou dar aditivo”, frisou o prefeito. “Jogam o preço lá embaixo e atrasam o andamento da obra em um ano”, enfatizou.

Segundo ele, agora o município terá que chamar a segunda colocada no certame, que pode ou não aceitar o projeto. “Chamamos a segunda colocada e eles estão no prazo para responder”.

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB), que também conta com investimento no local, afirmou que o dinheiro ficará na conta até que o problema seja resolvido. “Eles mergulham no preço, depois vão ver a planilha e acabam vendo que não vão dar conta. E nós já falamos que não vai ter reajuste”.

Reinaldo ainda reiterou que é preciso mudar a lei das licitações. “Há um projeto que está em trâmite na Câmara Federal. É preciso fazer mudanças. Hoje, um cidadão que não cumpre com as suas obrigações, o Estado deixa ele inidôneo. O que ele faz? Vai lá abre outra empresa com outra pessoa, disputa licitação e a gente não pode fazer nada”.

Caso a segunda empresa não concorde com o valor da licitação ofertada, uma nova concorrência poderá ser feita pelo município.

Cronograma de obras

Segundo o site oficial da prefeitura de Campo Grande, a Ajota Engenharia e Construção Ltda seria a responsável pela  reforma e revitalização do Ginásio Poliesportivo Avelino dos Reis, o Guanandizão, interditado há cinco anos e que deveria ser reaberto dentro  das comemorações do aniversário de Campo Grande, em 2019. O resultado da licitação foi divulgado  na edição de 13 de dezembro de 2018, no Diário Oficial do Município (Diogrande).

Na ocasião, a disputa na concorrência reduziu em 18,75% o preço de referência do projeto, gerando uma economia de R$ 434.538,29. De R$  2.3156.740,11, o custo da obra caiu para R$ 1.881.538,29. A empresa faria reparos e vedação de buracos na cobertura, instalação de tela de proteção em torno do ginásio (para evitar a proliferação de pombas), revitalização do piso interno, substituição do vinil da quadra, reforma e execução de calçada externa com acessibilidade, regularização e pintura das quadras de esporte externas, entre outras benfeitorias. A obra, chegou a ser iniciada pela prefeitura no primeiro trimestre de 2019 e a previsão de conclusão seria de oito meses a partir da ordem de serviço.

O ginásio

O Guanandizão, com capacidade para receber 8.240 pessoas, foi construído há 34 anos pelo Estado, já sediou shows como o de Roberto Carlos (em 2013) e eventos esportivos como a etapa da Liga Mundial de Vôlei entre Brasil e Portugal (2004). Desde 2012 é administrado pela Prefeitura de Campo Grande, mas no ano seguinte (2013) foi fechado pelo Corpo de Bombeiros por falta de projeto de controle e prevenção de incêndio.