Menu
domingo, 20 de setembro de 2020
Política

ILEGAL: rica no papel, cidade de MS esconde dinheiro e gastos

Últimos dados financeiros da cidade de MS foram publicados 8 meses atrás; regra obriga informações em tempo real

12 março 2019 - 13h10Por Celso Bejarano

Embora em vigor desde 2009, uma década atrás, a Lei da Transparência, aquela regra que obriga a União, os estados e municípios, a divulgar seus gastos na internet, em tempo real, ainda é um sonho em diversas regiões do país. Se desprezada a norma, o prefeito, por exemplo, deve ser denunciado aos tribunais de Contas ou pelo Ministério Público e, se investigado como determina a lei, pode até ter o mandato cassado.

Aqui em Mato Grosso do Sul é explícito o descumprimento da lei e os exemplos de maus gestores podem ser achados em pontos distintos do Estado. 

A começar por Selvíria, cidade distante 405 km de Campo Grande. O município, situado aos arredores de Três Lagoas, é tido, conforme pesquisa divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), como o segundo município brasileiro com maior PIB (Produto Interno Bruto) per capita (por habitante), com valor de R$ 306,1 mil. Os dados apurados são de 2016 (ver lista logo abaixo).

A região administrada pelo prefeito José Fernando Barbosa dos Santos, conhecido como Doutor Fernando, do PSB, mesmo destacada como a mais vigorosa financeiramente entre as 79 cidades de MS, deixa a desejar quando o assunto tratado é a Lei da Transparência.

No site da prefeitura da cidade de 6,5 mil habitantes, os últimos dados que a regra exige, como a arrecadação, onde aplicou a receita, quanto custa a folha de pagamento e o montante consumido pelos fornecedores do município, estão incompletos desde julho do ano passado, há exatos oito meses.

No endereço eletrônico da prefeitura em questão, é dito que o município arrecadou ano passado, no primeiro semestre, em torno de R$ 34,3 milhões, dos quais R$ 13,2 milhões foram destinados ao pagamento dos servidores. Se o cidadão quiser pesquisar mais detalhes sobre a receita municipal, não consegue.

A norma obriga a prefeitura divulgar todos os detalhes financeiros e ainda os  programas, ações e projetos, em curso.

A reportagem tentou conversar com o prefeito, mas, pela manhã, ninguém da prefeitura atendeu a ligação.

Veja a lista de cidades com maior PIB per capita em 2016:

1. Paulínia (SP): R$ 314,6 mil

2. Selvíria (MS): R$ 306,1 mil

3. São Francisco do Conde (BA): R$ 296,4 mil

4. Triunfo (RS): R$ 289,9 mil

5. Brejo Alegre (SP): R$ 274,6 mil

6. Sebastianópolis do Sul (SP): R$ 253,1 mil

7. Louveira (SP): R$ 250,8 mil

8. Campos de Júlio (MT): R$ 202,3 mil

9. Meridiano (SP): R$ 184,6 mil

10. Extrema (MG): R$ 183,2 mil

Leia Também

Após confusão com bolsonaristas, prefeito de Rio Verde paga R$ 15 mil de fiança e sai da cadeia
Interior
Após confusão com bolsonaristas, prefeito de Rio Verde paga R$ 15 mil de fiança e sai da cadeia
Chove ou não chove? Previsão aponta que hoje tem em MS!
Cidades
Chove ou não chove? Previsão aponta que hoje tem em MS!
Depois de anos, fome chega com mais intensidade em MS
Cidades
Depois de anos, fome chega com mais intensidade em MS
Prefeito em MS ameaça dar tiro em bolsonaristas
Polícia
Prefeito em MS ameaça dar tiro em bolsonaristas