TCE ABRIL 16 A 22/04
Menu
quinta, 22 de abril de 2021
MS MAIS SOCIAL 21 E 22/04
Política

Riedel, um gestor no tabuleiro político de 2022

Estado apresenta números expressivos na economia nacional e bom desempenho tem nome e sobrenome

07 dezembro 2020 - 11h01Por Vinícius Squinelo

Conhecido como o homem das decisões difíceis do governo do Estado, o secretário Eduardo Riedel sempre foi visto como o principal nome do PSDB para 2022, exatamente porque é considerado o braço da governabilidade de Reinaldo Azambuja.
 
Mesmo sem nunca ter  disputado um mandato, Riedel vem ganhando espaço e admiração de diferentes interlocutores pelo seu preparo pessoal e capacidade de trabalho. Empresário e especialista em gestão, o secretário de Governo é conhecido no Parque dos Poderes pelo expediente prolongado: começa o dia às 6 da manhã e é o último a deixar a governadoria. É a dedicação necessária para quem lidera equipes de diferentes áreas, em busca de resultado.
 
Basta acompanhar o dia a dia do do secretário, por quem o vê de perto. Os assuntos mais diversos se acumulam em uma agenda longa e difícil. Vai desde a decisão de recomendar medidas mais restritivas para determinados municípios, no combate a pandemia, até negociação para atrair novos investimentos com capacidade de gerar empregos e renda ou a discussão acalorada sobre o volta às aulas.
 
Ridel chamou a atenção do mundo politico, ao receber delegação do governador para liderar um complexo processo de mudanças e inovações no governo, capazes de gerar um ciclo novo de desenvolvimento regional. Esse esforço é visível já na retomada:  mesmo em ano de pandemia, o Mato Grosso do Sul é o segundo estado que mais cresceu no país. Foram 3,3 bilhões em novos investimentos privados este ano, com 5,5 mil empregos nos últimos 12 meses.

Riedel tem histórico de gestão eficiente

(Riedel tem histórico de gestão eficiente / foto: Edemir Rodrigues)

Voz e ponto de equilíbrio entre áreas que pedem mais restrições sanitárias  e outras preocupadas com a vitalidade da economia, Riedel acredita que o obstáculo da pandemia será superado no começo do ano com a vacinação e fala com ensuiasmo de um novo ciclo de desenvolvimento regional, que começa agora.

Mesmo com as enormes dificuldades desses anos, com diferentes crises econômicas e a pandemia,  o Governo Reinaldo Azambuja  manteve o estado de pé, não só cumprindo suas responsabilidades. Criamos as condições necessárias para iniciar, agora, um novo e promissor ciclo de crescimento. O estado já é o quarto que mais investe no país. O quinto mais competitivo; o sexto mais seguro e o sétimo gerador de empregos - destaca

Todo esse ambiente positivo tem rendido frutos ao estado.  Na mesa do governo há importantes negociações de investimento sendo decididas agora. Na área privada, são cerca 29 bilhões de reais. No campo do sanemento básico, a recente concessão do serviço permitirá a universalização na metade do tempo. O Estado prepara 2,5 bilhões de reais de investimento só para os corredores rodoviários, que escoam a produção do quinto maior produtor de grãos de Brasil, do o estado com quarto maior rebanho e a o primeiro em produção de celulose. 

Grandes projetos estruturantes ganham seu curso também sob a gestão Riedel, como a Rota Bioceânica e a nova Ferroeste, que acompanham a diversificação econômica do estado. 

Riedel tem agora um obstáculo tão grande quanto o equilíbrio fiscal e as reformas que ajudou a fazer em Mato Grosso do Sul: o de se viabilizar eleitoralmente. Ao contrário de outras lideranças traicionais, ele entende a possibilidade de um projeto político como resultado do trabalho e dos resultados gerados para melhorar a vida das pessoas.