(67) 99826-0686

Nova pesquisa aponta segundo turno entre Marquinhos e Rose

Marquinhos aparece na pesquisa com 32% dos votos, seguido de Rose, com 21,5%

28 SET 2016
Dany Nascimento
08h15min
Foto: Geovanni Gomes

Mais uma pesquisa revela que é grande possibilidade de que a disputa pela prefeitura de Campo Grande seja definida em segundo turno, considerando a proximidade de intenções de votos entre o candidato Marquinhos Trad (PSD) e Rose Modesto (PSDB). O levantamento é do Instituto Tendência.

Conforme os dados divulgados, Marquinhos lidera com 32,0% das intenções de votos e Rose aparece com 21,5%, o que levaria a decisão para um segundo turno, sendo definido apenas no dia 30 de outubro. O levantamento está registrado no TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) sob protocolo número MS-06768/2016.

O terceiro colocado na pesquisa é o atual prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP) que busca se reeleger e voltar ao comando do Executivo. Bernal aparece com 13,4% das intenções. O candidato do PSC, Coronel David, aparece em quarto lugar, com 2,3% das intenções de votos.

Marcelo Bluma aparece na pesquisa com 1,5%, seguido de Alex do PT com 1,2% das intenções. O candidato Pedro Pedrossian Filho (PMS) aparece com 0,8% das intenções, Aroldo Figueiró (PTN) com 0,6%, Athayde Nery (PPS) com 0,5%.

Rosada Santos do PSOL aparece com 0,4% dos votos, seguida de Adalton Garcia (PRTB) 0,3% e Suel Ferrant (PSTU) com 0,2%. O candidato do PROS, Lauro Davi teve uma pontuação inferior a 0,2%.

A grande esperança dos candidatos que aparecem com uma pontuação baixa, é conquistar a grande quantidade de eleitores que se definem indecisos, levando em consideração que 25,2% dos entrevistados alegaram que ainda não decidiram sobre o voto.

A nova pesquisa contratada pelo site Campo Grande News,  realizada pela Tendência - Pesquisa de Mercado LTDA, no valor de R$ 15 mil ouviu cerca de 1005 eleitores na Capital, maiores de 16 anos. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos, considerando-se um nível de confiança de 95%.

Conforme a pesquisa, 46,6% dos entrevistados são homens e 53,4% mulheres.

 

 

 

Veja também