(67) 99826-0686
REFIS FEV.

Pesquisa aponta queda de Bernal e indica segundo turno entre Rose e Marquinhos

As eleições devem ser definidas apenas no dia 30 de outubro

26 SET 2016
Dany Nascimento
09h19min
Foto: Arquivo/TopMídiaNews

Ao que tudo indica, o novo prefeito da Capital não será definido no dia 2 de outubro. De acordo com pesquisa contratada pelo jornal Correio do Estado, no valor de R$ 9 mil, que ouviu 600 pessoas de 20 a 22 de setembro, o candidato do PSD, Marquinhos Trad deve disputar o segundo turno com a candidata Rose Modesto (PSDB).

Conforme os dados da pesquisa, Marquinhos apresentou crescimento de 35,67 para 40,25% nas intenções de voto da pesquisa. Já a candidata tucana, permanece praticamente com o mesmo índice, de 26,15%  para 25,18% das intenções de voto.

Segundo o levantamento realizado pelo Ipems (Instituto de Pesquisas de Mato Grosso do Sul Ltda.), a candidatura de Rose apresenta estabilidade, mas o sonho do prefeito Alcides Bernal (PP) de voltar a ocupar a cadeira do Paço Municipal, com uma possível reeleição em 2016, fica cada vez mais distante, já que Bernal é citado na pesquisa com um pequeno recuo de 15,53% para 12,16%.

Em seguida, Marcelo Bluma (PV) aparece com 2,20% das intenções de voto, seguido de Coronel Davi (PSC) com 1,84%. O 6º colocado é o candidato Alex do PT, que aparece com 1,52% das intenções de voto, seguido de Athayde Nery (PPS), que aparece com 0,83%, Adalton Garcia (PRTB) com 0,68%, Rosana Santos(PSOL) com 0,66%, Aroldo Figueiró (PTN) com 0,49%.

Já  Pedro Pedrossian Filho (PMB) Lauro Davi (PROS) e Elizeu Amarilha (PSDC) aparecem com 0,17% cada um.  Cerca de 12,69% continuam se mantendo como indecisos ou responderam que não devem votar em nenhum dos candidatos que concorrem ao pleito.

Caso as eleições fossem realizadas nesta segunda-feira (26), caminharíamos para um segundo turno entre Rose e Marquinhos, que deveria ser definido no dia 30 de outubro.

Diante disso, a diferença que separa os dois candidatos considerados mais fortes na disputa é 14,07 pontos percentuais. Conforme o registro da pesquisa,  sob o protocolo MS-09369/2016, o grau de confiança da pesquisa é de 95% e a margem de erro máxima estimada, considerando o modelo de amostragem aleatório simples é de 4% para mais ou para menos, sobre os resultados encontrados no total da amostra.

 

Veja também