Menu
sábado, 24 de julho de 2021
PMCG REFIS 16 A 29/07
Política

O pai tá off: procuradoria quer Trutis longe das eleições

Parecer é contrário até a colocar o deputado como parte de processo

05 outubro 2020 - 07h58Por Vinícius Squinelo

O cerco jurídico vai se fechando cada dia mais contra a candidatura do deputado federal Loester Trutis à prefeitura de Campo Grande. Parecer da Procuradoria Regional Eleitoral é favorável a fim do recurso do PSL contra Vinícius Siqueira e quer Loester longe até do processo.

Conforme o procurador Pedro Gabriel Siqueira Gonçalves, é necessário que a Justiça acate a desistência do recurso do partido, contra a decisão que mandou Siqueira ser candidato.  O magistrado inclusive diz que a candidatura do vereador é ‘medida que se impõe’.

Assim, havendo pedido de desistência do recurso, formulado pelo Recorrente, a sua homologação é medida que se impõe.

A desistência do recurso foi protocolada após a Executiva municipal do PSL, então liderada por Loester, ter sido dissolvida pela Estadual, justamente pela confusão envolvendo a candidatura na Capital.

O Partido diz que a manutenção do presente feito " ensejará risco irreparável aos interesses da instituição partidária na campanha municipal", visto que "a sua continuidade atende tão somente o interesse obscuro pessoal do ex-presidente da Comissão Municipal", o Deputado Federal Loester "Trutis" Carlos Gomes de Souza.

O procurador ainda é contra Loester sequer fazer parte, como terceiro, do processos.

“A dois, posto que a juíza sentenciante não se embasou em premissa equivocada para prolatar a decisão. Ao contrário, analisou os autos e decidiu-se com base no que dispunha o Estatuto do Partido Social Liberal (PSL) quanto às figuras legitimadas a votar nas Convenções Partidárias. Em interpretação correta ao art. 48-A c/c arts. 73, I, 75, I e 77, todos do referido estatuto, agiu com acerto a magistrada ao desconsiderar os votos do vice- presidente, primeiro secretário e primeiro tesoureiro”, diz o despacho.