Menu
sábado, 26 de setembro de 2020
Política

Parlamentares debatem formas de proteger e evitar abusos contra crianças e adolescentes

Especialistas e diversas autoridades também participaram da audiência pública realizada na Assembleia Legislativa de MS

25 maio 2019 - 13h30Por Rodson Willyams

Como combater e abuso e proteger as crianças e adolescentes de Mato Grosso do Sul? A resposta pode estar em documento elaborado pelo deputado estadual Herculano Borges (SD), após realização de audiência pública na Assembleia Legislativa.

Segundo o deputado, "o documento certamente vai melhorar as condições destas crianças em diversas áreas. Percebo  o crescimento das ações por todo o Estado com leis capilarizadas por quase todos os municípios".

Para a subsecretária estadual de Cidadania da Secretaria de Estado de Governo, Luciana Azambuja, o Governo do Estado trata a questão da garantia da proteção a criança e ao adolescente em diversas frentes.

“Com a prevenção, proteção e punição temos o firme compromisso pelo combate e enfrentamento ao ciclo da violência, que nem sempre é aparente, mas viola os direitos das crianças. É preciso falar para esse público sobre violência, que não é natural nem tolerável, exatamente onde nossas crianças, mulheres e idosas deveriam se sentir mais protegidas e não são. É necessário resgatar valores com a nossa juventude”, afirma.

A gestora do Núcleo de Psicologia Educacional da Secretaria de Estado de Educação (Sed), Paola Nogueira Lopes, explica que há protocolos criados para a escola identificar possíveis vítimas. "Existem manuais com passos a seguir, assim, ao receber uma criança com problema preenchemos uma ficha. Após isso, a criança é encaminhada ao Conselho Tutelar e Delegacia Especializada. A escola pode fazer isso sem nem precisar acionar a família".

Para a titular da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), Marília de Brito Martins, o diálogo em casa pode influenciar diretamente em uma menor incidência deste crime.

“As conversas devem ser pontuadas diariamente nos lares, ninguém está seguro, pois aquele que deveria proteger é o algoz da criança e do adolescente. Infelizmente, os números não são precisos de acordo com a realidade das vítimas, já que não chegam a nós todas as denúncias. O Estado, a sociedade e a família já falharam com estas vítimas quando estes chegam até a delegacia, nossa parte então é fazer com que esse algoz não repita o crime”, comenta.

Leia Também

Veterinários do CRAS já trataram 17 animais vítimas das queimadas em MS
Cidades
Veterinários do CRAS já trataram 17 animais vítimas das queimadas em MS
Dona de casa vai à Justiça por auxílio emergencial de US$ 1 mil, citado por Bolsonaro na ONU
Geral
Dona de casa vai à Justiça por auxílio emergencial de US$ 1 mil, citado por Bolsonaro na ONU
Governo e setor florestal articulam combate às queimadas e prevenção de incêndios
Cidades
Governo e setor florestal articulam combate às queimadas e prevenção de incêndios
Equipamento que será usado para prevenir desabastecimento de água já está em Corumbá
Interior
Equipamento que será usado para prevenir desabastecimento de água já está em Corumbá