ENTREGAS
(67) 99826-0686
ENTREGAS

Pedra dispara: Dagoberto é canalha, não tem hombridade, não tem palavra e não tem moral

Paulo Pedra teve candidatura barrada e critica aliança do PDT com PSDB na Capital

16 SET 2016
Dany Nascimento
15h10min
Foto: André de Abreu

Mesmo permanecendo no PDT após ter candidatura a vereador barrada durante a convenção do partido em agosto, Paulo Pedra demonstra total indignação ao falar do presidente da sigla, Dagoberto Nogueira. O ex-vereador destaca que, após o período eleitoral, pretende procurar o partido para dialogar sobre a briga interna.  Pedra garante que mesmo tendo candidatura cassada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), poderia lançar candidatura, levando em consideração que está recorrendo da decisão.

Diante disso, Pedra afirma que Dagoberto foi canalha ao barrar seu objetivo e também por mudar os planos do partido, que cogitava caminhar do lado do prefeito Alcides Bernal (PP), que tenta voltar ao poder e cumprir novo mandato à frente da prefeitura. De acordo com Paulo, Bernal sentou com o PDT para selar aliança, que foi interrompida com a chegada de Dagoberto de Brasília.

"O Dagoberto foi canalha comigo, em relação da minha candidatura, ele não quis. Eu conversei com vários membros do partido e todos estavam de acordo, mas ele não quis. Ele foi o único responsável por isso. O Alcides Bernal sentou com o partido para firmar aliança antes da convenção, estava tudo certo, até a chegada de Dagoberto de Brasília", explica Pedra. "Dagoberto é canalha, não tem hombridade, não tem palavra e não tem moral", disparou.

Segundo Pedra, até o ex-presidente regional do PDT, João Leite Schimidt defendeu uma aliança com Alcides Bernal, mas Dagoberto definiu que o caminho seria apoiar o ninho tucano, que lançou a candidatura de Rose Modesto. "Forças ocultas tiraram o PDT da aliança com PP, Bernal tinha interesse no PDT mais por minha causa, sentamos com Schimidt que queria essa coligação, ele é eleitor do Bernal. Mas o Dagoberto chega de Brasília, não sei porque cargas d'águas, até imagino o que seja, levou o PDT para Rose Modesto".

Mesmo com o partido caminhando ao lado da tucana, Pedra continua do outro lado defendendo a 'unhas e dentes' a reeleição de Alcides Bernal. Questionado sobre deixar o PDT após as eleições, Paulo Pedra mantém o silêncio e destaca que vai procurar o partido após as eleições.

"Eu estou focado na reeleição do Alcides Bernal, vou me manter nisso por enquanto. Meu filho também é candidato, então eu vou esperar passar esse período para depois resolver essas questões. Eu volto a repetir, esse Dagoberto foi um canalha comigo, não tem hombridade, não tem palavra e não tem moral".

Veja também