Menu
quarta, 30 de setembro de 2020
Política

Procuradora do MP-MS, Jaceguara será homenageada pelo Congresso Nacional

Ela será condecorada por destacar na luta pelos direitos das mulheres no Brasil

25 março 2019 - 12h50Por Celso Bejarano, de Brasília

A procuradoria de Justiça do MP-MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), Jaceguara Dantas da Silva, recebe, amanhã, em Brasília, o 19º Diploma Bertha Lutz, solenidade que condecora personalidades que se destacam na luta pelos direitos das mulheres no Brasil. Jaceguara é uma das homenageadas por indicação da senadora Simone Tebet (MDB).

Bertha Lutz morreu em 1976, aos 82 anos de idade. Ela é nome de respeito para movimento feminista no país – segunda mulher a se tornar deputada federal na história do Brasil. A primeira parlamentar federal foi a médica paulista Carlota Pereira de Queirós.

A bancada feminina do Congresso Nacional decidiu, neste ano, saudar um homem e 23 mulheres, entre as quais 11 que já morreram, destas Marielle Franco, a vereadora do Rio de Janeiro morta a tiros no passado e atriz e cantora Bibi Ferreira, que morreu em fevereiro passado.

“A doutora Jaceguara é daquelas mulheres que fazem a diferença e nos orgulham”, afirmou a senadora justificando a escolha pela procuradora para receber o diploma Bertha Lutz.

Jaceguara atua em questões ligadas aos direitos humanos, principalmente em caso de violência contra a mulher, racismo e ainda em programas de atenção às pessoas com deficiência.

Simone Tebet afirmou ainda que a entrega do diploma, instituído pelo Senado desde 2001, é a “sessão solene mais importante do Congresso Nacional”.

A segunda deputada federal da história do Brasil, Bertha, era bióloga e advogado e foi a primeira mulher a integrar uma delegacia diplomática brasileira, em 1945, na conferência em que foi redigida a Carta das Nações Unidas. A ex-parlamentar também integrou a delegação brasileira à Conferência do Ano Internacional da Mulher, no México, em 1975. (com informações da Agência Senado).

Homenageadas Prêmio Bertha Lutz 2019

   

Indicadas

Indicadas in memoriam

Hermínia Maria Silveira Azoury – juíza de Direito

Heley de Abreu Silva Batista – professora que morreu tentando salvar crianças de um incêndio numa creche em Janaúba (MG)

Marcia Abrahão Moura – professora universitária

Maria Esther Bueno – maior tenista brasileira

Iolanda Ferreira Lima – primeira governadora de estado (Acre)

Laélia Alcântara – médica e ex-senadora

Helena Barros Heluy – advogada e ex-deputada

Marielle Franco – socióloga e vereadora do Rio de Janeiro

Iracy Ribeiro Mangueira Marques – juíza de Direito

Fabiane Maria de Jesus – dona de casa, espancada e morta depois de ser falsamente acusada de magia negra

Leiliane Silva – vendedora (ajudou a salvar o  motorista de caminhão preso às ferragens, no acidente que envolveu o helicóptero em que estava o jornalista Ricardo Boechat)

Alzira Soriano – primeira prefeita do Brasil (Lajes-RN)

Maria Lucia Fattorelli – coordenadora da  Auditoria Cidadã da Dívida

Eudésia Vieira – médica

Laissa Polyana (Laissa Guerreira) – criança ativista

Helena Meireles – violeira e cantora

Delanira Pereira Gonçalves – música

Bibi Ferreira – atriz e cantora

Jaceguara Dantas da Silva  – procuradora de Justiça

Leide Moreira – poetisa acometida pela Esclerose Lateral Amiotrófica, que publicou dois livros escritos com o movimento dos olhos

Gabriela Manssur – promotora de Justiça

Margarida Lemos Gonçalves – educadora, pesquisadora e missionária batista

Ana Benedita de Serqueira e Silva  (Tia Naninha) – produtora de biscoitos artesanais
 

 

 

Leia Também

Iguana vai parar em prateleira de loja e só PMA para resgatar
Interior
Iguana vai parar em prateleira de loja e só PMA para resgatar
COMEÇOU A GUERRA: PP pede impugnação de Harfouche
Política
COMEÇOU A GUERRA: PP pede impugnação de Harfouche
Enfermeiro se comove ao ver cão lutar para ficar com dono internado em Anastácio
Interior
Enfermeiro se comove ao ver cão lutar para ficar com dono internado em Anastácio
Gravíssimo: Brasil tem 1.031 mortes por covid em 24 horas, com total de 143 mil
Geral
Gravíssimo: Brasil tem 1.031 mortes por covid em 24 horas, com total de 143 mil