Menu
sábado, 25 de setembro de 2021 Campo Grande/MS
Política

Ramez se reuniu com Lula no primeiro dia do mandato para oferecer dinheiro

Revelação é do próprio ex-presidente e envolve político sul-mato-grossense

14 setembro 2021 - 14h50Por Denis Matos

O ex-presidente Lula revelou que nos primeiros dias de seu governo, em 2003, o senador sul-mato-grossense Ramez Tebet (MDB) o procurou para falar sobre dinheiro. O finado senador era o presidente do Senado naquele ano.

“Tomei posse em janeiro de 2003. No dia seguinte (à posse) foi me visitar o presidente do Congresso, o pai da senadora Simone Tebet (MDB), Ramez. Ele me disse: ‘Eu tenho procuração do plenário do Senado para discutir com o senhor o aumento do Executivo”. Na verdade, se tratava de aumento do salário de presidente da República, que estava sem reajuste desde 1995 e não havia sido votado pelo Congresso no ano anterior.  

A história foi contada durante entrevista de Lula ao podcast de Mano Brown, do Racionais MC, o “Mano a Mano”, transmitido nesta quinta-feira pelo Spotify.

Segundo Lula, o gesto de Ramez foi para corrigir “uma sacanagem que fizeram comigo”. O ex-presidente cita que o Congresso havia votado reajuste de salários e deixaram o salário de presidente de fora como “presente de grego” para ele, que estreava no cargo.

O último reajuste no salário do presidente da República havia sido em fevereiro de 1995, início do governo Fernando Henrique Cardoso. De 95 até o final do mandato de Lula (2010), o salário presidencial sofreu dois pequenos reajustes: R$ 8,8 mil em janeiro de 2002 e R$ 8,9 mil em janeiro de 2003. Atualmente o salário é de R$ 30,9 mil. 

“Eu neguei falar do aumento de salário com ele (Ramez). Eu não vou passar para a história como o presidente que durante o primeiro encontro com o presidente do Senado tratou de aumento de salário”, explicou Lula, que manteve o mesmo contracheque até o final do mandato. 

 

Mano Brown entrevistou Lula para o Podcast "Mano a Mano" (Foto: Jef Delgado)

Ramez Tebet foi presidente do Senado de 20 de setembro de 2001 e 31 de janeiro de 2003. Na época, ele substituiu Jader Barbalho (PMDB-PA), que renunciou ao mandato para evitar um processo de cassação. Antes disto, era ministro da Integração Nacional do ex-presidente FHC. Ramez foi eleito senador pela primeira vez em 1995 e reeleito em 2002. 

Ele era de uma ala do MDB contrária à aliança com o PT durante o primeiro governo de Lula. Mesmo assim, tinha um bom convívio com o Palácio do Planalto. Quando ficou doente de um câncer no fígado, em 2006, Lula panejou visita-lo no hospital, em Campo Grande, no dia 17 de novembro. Não deu tempo e o senador faleceu na noite daquele dia. O ex-presidente participou de seu velório em Três Lagoas. 

O podcast de Mano Brown, Mano a Mano, pode ser ouvido no Spotify.