Menu
Busca quinta, 02 de julho de 2020
MS DIGITAL - COMPET
Política

Reinaldo vai a Brasília pedir apoio para manutenção de presos internacionais

Caso a União não tome providências, o governador garantiu que acionará a justiça

06 setembro 2016 - 07h53Por Dany Nascimento

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) desembarca nesta terça-feira (6) em Brasília (DF), na tentativa de conseguir o apoio do governo federal para as questões que envolvem a segurança pública de Mato Grosso do Sul. Azambuja se reúne com o ministro da Justiça e Cidadania Alexandre de Moraes para tratar da manutenção do sistema prisional do Estado e a proteção das fronteiras secas com a Bolívia e o Paraguai.

“Atualmente, Mato Grosso do Sul é um dos estados que mais apreende drogas no País, o que contribui para o crescimento do número de pessoas no sistema prisional. Nisso tem uma responsabilidade da União”, diz o governador.

De acordo com dados da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), mais de 40% dos presos em Mato Grosso do Sul foram condenados por tráfico de drogas. Dos 15,6 mil detentos do Estado, 6,1 mil cometeram crime do narcotráfico, a maioria internacional. “São presos que a União deveria custear”, disse, lamentando que o Estado seja obrigado a assumir uma responsabilidade que deveria ser da União. “Teríamos que construir um presídio ou mais por ano para aportar esse número de presos”, explica o governador.

Reinaldo garante que acionará a justiça caso não consiga avançar as conversas em Brasília. “Nós vamos conversar e queremos uma solução. Se não tivermos uma solução, vamos ingressar judicialmente contra o Governo Federal. O ministro tinha pedido um tempo e acho que nós já demos o tempo necessário, a paciência tem um fim”, disse Azambuja.


 

Leia Também

Taxa de letalidade do coronavírus é satisfatória diante do cenário nacional, pontua Trad
Cidade Morena
Taxa de letalidade do coronavírus é satisfatória diante do cenário nacional, pontua Trad
Brasil ultrapassa 61 mil mortes por covid-19
Saúde
Brasil ultrapassa 61 mil mortes por covid-19
VÍDEO: dizendo ser "serva de Deus", mulher agride trabalhador homossexual em rodoviária
Geral
VÍDEO: dizendo ser "serva de Deus", mulher agride trabalhador homossexual em rodoviária
Após mortes aumentarem, população aprova medidas de proteção em Campo Grande
Saúde
Após mortes aumentarem, população aprova medidas de proteção em Campo Grande