Solurbe - corrida do meio ambiente 18/04 a 08/05
(67) 99826-0686
ENTREGAS

No dia da eleição, pesquisa aponta Marquinhos e Rose no segundo turno

Divulgado no dia das eleições, levantamento do Ipems mostra que votos não devem definir um escolhido ainda neste domingo

2 OUT 2016
Amanda Amaral
10h00min

A previsão de segundo turno na escolha do novo comando da prefeitura em Campo Grande apareceu em mais uma pesquisa, desta vez contratada pelo jornal Correio do Estado, realizada pelo Instituto de Pesquisas de Mato Grosso do Sul Ltda. (Ipems). No método do levantamento, que considerou apenas os votos válidos, Marquinhos Trad (PSD) ficou na frente, como a opção de 41,36% dos entrevistados, enquanto Rose Modesto (PSDB) foi o nome apontado por 31,12% deles.

Em terceiro lugar, aparece o prefeito Alcides Bernal (PP), com 17,86% dos votos válidos. Em seguida, está Coronel David (PSC), com 2,77%. Na sequência, aparecem Marcelo Bluma (PV), com 1,67%; Marcos Alex (PT), com 1,31%; e Rosana Santos (PSOL) com 0,93%.

Ficaram abaixo de 1% Suél Ferranti (PSTU), com 0,73%; Lauro Davi (PROS), com 0,57%; e Arce (PCO), com 0,56%; Pedrossian Filho (PMB), com 0,56%; Aroldo Figueiró (PTN), com 0,40%; e Adalton (PRTB), com 0,18%. Os candidatos Athayde Nery (PPS) e Elizeu Amarilha (PSDC) não tiveram pontuação na pesquisa do Ipems.

O método utilizado é o que é adotado pela Justiça Eleitoral para definição dos candidatos eleitos, que é diferente da pesquisa estimulada, quando o eleitor aponta o seu candidato por meio de lista de nomes e são levados em conta votos nulos ou em branco.

Na estimulada, Marquinhos ficou com 36,90% das intenções de voto, enquanto Rose ficou com 27,77%. Novamente excluído de um segundo turno, Bernal fechou com 15,93%.

A pesquisa ouviu 600 eleitores entre os dias 28 e 30 de setembro, nas sete regiões de Campo Grande. A margem de erro é de quatro pontos porcentuais para mais ou para menos sobre o resultado apontado, com grau de confiança de 95%. O levantamento foi registrado no TRE/MS (Tribunal Regional de Justiça) com o número 02809/2016.

Veja também