TJMS dezembro
Menu
Busca terça, 10 de dezembro de 2019
Repórter Top

Marceneiro com crise de vesícula agoniza em UPA de Campo Grande por falta de vaga em hospital

Ultrassom apontou que a pedra no órgão está muito grande e causou inflamação

27 março 2019 - 17h12Por Thiago de Souza

Marceneiro de 53 anos, que precisa de cirurgia devido a pedra na vesícula tem de aguardar por tempo indeterminado até que se abra vaga em algum hospital em Campo Grande. Ele chegou à UPA Universitário na madrugada desta quarta-feira (27) e teve de pagar pela ultrassom para tentar a liberação.

Quem denuncia o caso é a ex-mulher do paciente e acrescenta que, assim que chegou à UPA, o ex-marido foi deixado na cadeira de rodas por três horas, já que não podia ser medicado na cadeira. Ele só recebeu o remédio após ter uma crise e a direção dispensar uma gestante que ocupava um dos leitos.

Uma das médicas da unidade teria dito que seria preciso fazer um ultrassom de adbômen para liberar o paciente para o hospital. A irmã do marceneiro teve de providenciar a análise, já que a unidade não dispunha do aparelho.

A ex-mulher do marceneiro observa que o exame apontou que pedra na vesícula está muito grande e  paciente sente muita dor. O temor é que o órgão dele se inflame mais e haja complicações.

A equipe médica teria informado que é preciso abrir vaga em algum hospital para fazer o encaminhamento.

Entramos em contato com a Secretaria Municipal de Saúde e a resposta é que o paciente está recebendo a assistência médica necessária para estabilização e o tratamento adequado. ''A SESAU acompanha o caso para realizar a transferência hospitalar, dependendo de vaga nos hospitais para recebimento do paciente''.