TCE JUNHO 2022
PREF MARACAJU JUNHO REFIS 2022
Menu
quarta, 29 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
Saúde

Após morte de idosa, secretário pede que população procure postos de saúde assim que tiver sintomas

Demora na procura por atendimento pode diminuir chances de sobrevivência

08 junho 2020 - 13h00Por Diana Christie

A idosa de 63 anos, que morreu com o novo coronavírus na noite deste domingo (8), não teria procurado atendimento médico, segundo o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende. Ele faz um apelo para a população se cuidar ao aparecimento de sintomas.

“Eu fico bastante pesaroso porque essa paciente foi contato de caso confirmado em Itaporã. Me parece que ela não procurou a unidade de saúde mesmo tendo alguns sintomas e veio a óbito”, relevou durante live nesta segunda-feira (8).

A vítima, conforme a prefeitura de Itaporã, era hipertensa e diabética. A idosa teria tido contato com um familiar, que teria ido ao Nordeste. O diagnóstico da covid-19 saiu ontem, mesma data da morte.

Resende alerta para o aumento de mortes em domicílio em todo Brasil. Em Campo Grande mesmo, moradora do Indubrasil estava em isolamento domiciliar e só foi hospitalizada quando os sintomas se agravaram muito. Com atendimento tardio, ela não resistiu.

A preocupação se mantém na região de Dourados, que atende a maioria dos hospitalizados de Mato Grosso do Sul. “Continuamos em franca expansão da doença na macrorregião de Dourados e na taxa de ocupação de leitos clínicos e de UTI”, diz o secretário.

Veja abaixo as cidades com mais casos:

Dados locais

Mato Grosso do Sul chegou aos 2.324 casos do novo coronavírus nesta segunda-feira (8), segundo o boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde.

Até o momento, foram 16.536 casos notificados, dos quais 372 ainda aguardam resultados laboratoriais, 1.358 precisam de encerramento das secretarias municipais e 14.482 foram descartados.

Dos 2.324 pacientes positivados, 1.062 estão em isolamento, 1.190 estão recuperado, 50 internados e 22 morreram. Dos 50 internados, contando com mais dois pacientes de outros estados, 29 estão em leitos clínicos e 23 em UTI. Dois sul-mato-grossenses estão em hospitais de São Paulo.

Foram 71 novos casos nas últimas 24 horas, o que equivale a um aumento de 3,2%. A maior preocupação com o número de leitos está na macrorregião de Dourados, que está com a maioria dos pacientes hospitalizados no Estado, 31 ao total.