Menu
segunda, 23 de novembro de 2020
Saúde

Hospital das Clínicas apresenta método inovador para retirada de cistos

Inovação

19 outubro 2013 - 10h47Por Agência Brasil

Um método inovador para a remoção de cistos de ovário de grande porte, desenvolvido por profissionais da Clínica de Ginecologia do Hospital das Clínicas, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-USP), será apresentado em congresso norte-americano, que começa no dia 11 de novembro em Washington. O processo foi selecionado devido à raridade do caso e por ter sido empregado com sucesso em pelo menos dez pessoas que tinham cistos de pelo menos 6 litros.

Com essa técnica, segundo o Hospital das Clínicas, foi possível remover um cisto de 16 litros em uma mulher de 46 anos, por meio de uma incisão de 1 centímetro (cm) no umbigo e duas outras incisões de 0,5 cm no abdômen, a chamada laparoscopia. Esta é a primeira vez que o processo é feito para remover cistos desse porte, já que normalmente é feita a laparotomia, com incisão vertical ou horizontal de 15 cm de extensão.

O procedimento para a retirada desse cisto gigante levou cerca de uma hora, entre a entrada na cavidade abdominal e a cirurgia. O método consiste na introdução de um sistema de aspiração, em conjunto com uma microcâmara e pinças, pelo portal de acesso inserido no umbigo do paciente, por meio de incisão de 1,2 cm. O cisto é aspirado continuamente durante a operação e quando é completamente retirado, a cápsula que o envolvia também é aspirada.

Segundo o médico Sérgio Conti Ribeiro, da Clínica de Ginecologia do HC, a paciente recebeu alta em menos de 24 horas após a operação e voltou às atividades habituais em cinco dias. “São pré-requisitos para esse tipo de acesso cirúrgico, pacientes com suspeita de cisto de ovário benigno, com mais de 6 litros em seu interior”, explicou.

De acordo com dados do Hospital das Clínicas, o diagnóstico de cistos desse tipo é muito comum, podendo atingir até 12% das mulheres. Nos Estados Unidos, os cistos de ovário são a quarta causa de hospitalização por doença ginecológica em mulheres abaixo dos 40 anos e estima-se que, em algum momento da vida, de 5% a 10% da população feminina serão submetidos a algum procedimento cirúrgico.

Leia Também

Está faltando cerveja no mercado: bebida começa a faltar no Brasil
Geral
Está faltando cerveja no mercado: bebida começa a faltar no Brasil
Vendedor diz que guarda municipal faz concurso a “nível macaco” e se dá mal
Polícia
Vendedor diz que guarda municipal faz concurso a “nível macaco” e se dá mal
Senador é suspeito de estuprar jovem depois de festa em São Paulo
Política
Senador é suspeito de estuprar jovem depois de festa em São Paulo
Geraldo Resende alerta para novo aumento de casos da covid em MS
CORONAVÍRUS
Geraldo Resende alerta para novo aumento de casos da covid em MS