Menu
sábado, 31 de outubro de 2020
Saúde

Meta é vacinar 67,4 mil meninas contra HPV na rede pública de saúde em MS

Vacina

22 janeiro 2014 - 18h55Por Carlos Guessy

O Ministério da Saúde pretende imunizar 67,4 mil garotas de 11 a 13 anos contra o Papiloma Vírus Humano (HPV) cuja vacina, usada na prevenção do câncer do colo do útero, será oferecida a partir de 10 de março pelo SUS.

Para o primeiro ano de vacinação, o Ministério adquiriu 15 milhões de doses. Mato Grosso do Sul receberá 141,5 mil doses ao longo de 2014. Será utilizada a vacina quadrivalente, que confere proteção contra quatro subtipos (6, 11, 16 e 18).

Cada adolescente deverá tomar três doses para completar a proteção, sendo que a segunda seis meses depois e a terceira cinco anos após a primeira dose. Em 2015, a vacina passa a ser oferecida para as adolescentes de 9 a 11 anos e em 2016 às meninas de 9 anos.

A meta do Ministério da Saúde é atingir 80% do público-alvo, composto por 5,2 milhões de meninas. A vacina contra HPV garante proteção de 98% contra o câncer de colo do útero.

Os subtipos 16 e 18 são responsáveis por cerca de 70% dos casos de câncer de colo do útero em todo mundo. O vírus HPV é uma das principais causas de ocorrência do câncer do colo de útero - terceira maior taxa de incidência entre os cânceres que atingem as mulheres.

A estratégia de vacinação nas unidades da rede pública do país e nas escolas, além da campanha de mobilização ao público-alvo, foram apresentadas, nesta quarta-feira (22), pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

Segurança

A vacina contra HPV tem eficácia de 98% para proteger mulheres que ainda não iniciaram a vida sexual e, por isso, não tiveram nenhum contato com o vírus. Hoje, é utilizada como estratégia de saúde pública em 51 países. A sua segurança é reforçada pelo Conselho Consultivo Global sobre Segurança de Vacinas da Organização Mundial de Saúde (OMS).

O HPV é um vírus transmitido pelo contato direto com pele ou mucosas infectadas por meio de relação sexual. Também pode ser transmitido da mãe para filho no momento do parto. O Ministério da Saúde orienta que mulheres na faixa etária dos 25 aos 64 anos façam o exame preventivo, o Papanicolau, anualmente. A vacina não substitui a realização do exame preventivo e nem o uso do preservativo nas relações sexuais.

Leia Também

Preço da carne de porco tem alta de 50%; entenda a carestia
Geral
Preço da carne de porco tem alta de 50%; entenda a carestia
Xô, covid! Candidatos "se viram nos 30" em campanha sem abraços e apertos de mão
Política
Xô, covid! Candidatos "se viram nos 30" em campanha sem abraços e apertos de mão
Homem é executado a tiros e suspeitos em caminhonete fogem em Pedro Juan
Interior
Homem é executado a tiros e suspeitos em caminhonete fogem em Pedro Juan
Atentado a tiros deixa homem morto e um ferido em avenida de Ponta Porã
Interior
Atentado a tiros deixa homem morto e um ferido em avenida de Ponta Porã