(67) 99826-0686
Festival inverno 18/07 a 19/07

No Dia Mundial da Saúde, Faculdade oferece serviços gratuitos na Praça do Peixe

Brasil é o país mais sedentário da América Latina, segundo dados da Organização Mundial da Saúde

5 ABR 2019
Da redação/Assessoria
10h48min
Foto: Arquivo/TopMídiaNews

No Dia Mundial da Saúde, comemorado neste domingo (7), alunos e professores da Faculdade Estácio Campo Grande vão oferecer orientação e desenvolver atividades de promoção a saúde na Praça do Peixe, das 16h às 19h. Aulas de alongamento e funcional, aferição de pressão arterial, orientação sobre o uso de fitoterápicos, como ler rótulos e diminuir o consumo de açúcar e sódio são algumas das atividades gratuitas ofertadas durante a ação.

Professor do curso de Educação Física da Faculdade Estácio Campo Grande, Nelson Thiago Andrade, lembra que, hoje, um dos principais desafios para quem quer estar saudável é vencer o sedentarismo. “Os danos causados pelo sedentarismo são enormes. A falta de exercícios físicos, atualmente, é um dos principais fatores das doenças não transmissíveis”, afirma.

Estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que o Brasil é o país da América Latina com maior índice de sedentarismo. No país, 47% da população não pratica atividade física suficiente para se manter saudável. A pesquisa apontou, ainda, que uma em cada três mulheres e um em cada quatro homens não praticam atividade física para conservar a saúde, o que representa um quarto da população mundial (1,4 bilhão de pessoas).

A OMS recomenda a prática de, pelo menos, 150 minutos de exercício em grau moderado a intenso ou 75 minutos de esforço físico forte. A nutricionista Camila Morais, coordenadora do curso de Nutrição da Estácio, lembra que uma alimentação equilibrada também garante boa saúde. “Quando mais naturais, saudável, variado e colorido for o prato, mais nutrientes ele oferece e maiores são as chances de serem completos. Uma alimentação equilibrada, além de garantir boa saúde, previne doenças”, explica.

Camila Morais diz, ainda, que evitar os alimentos processados e ultraprocessados, como os embutidos, reduz os níveis de ingestão de sódio. “Outra dica é ingerir, pelo menos, dois litros de água por dia. Isso está diretamente relacionado ao bem-estar durante o dia”.

PREVENÇÃO

Cerca de 70% das mortes no Brasil, de acordo com a OMS, são atribuíveis às doenças consideradas evitáveis, também chamadas de não transmissíveis: cardiovasculares, respiratórias, diabetes, renais, entre outras. Todos os anos, 41 milhões de pessoas morrem, no mundo, de doenças não transmissíveis.

Diante do quadro alarmante, a coordenadora do curso de Enfermagem da Estácio Campo Grande, professora Fabiana Miranda, explica que a prevenção pode ajudar a evitar e até mesmo controlar essas doenças.

“A prevenção deve ser realizada em todas as fases do ciclo da vida, assim como os bons hábitos de higiene. Os adultos devem procurar um médico, pelo menos, uma vez ao ano e fazer os exames de hemograma. No caso das mulheres, o preventivo deve ser feito também. Já as crianças devem tomar todas as vacinas conforme o calendário vacinal. Esta é a melhor forma de prevenir doenças”, explica.

Veja também