TCE 27/10 a 29/10
Menu
quinta, 28 de outubro de 2021 Campo Grande/MS
Saúde

Vírus de Marburg não tem registro no MS e Sesau esclarece

Existem compartilhamentos nas redes sociais sobre a doença, mas fique tranquilo que não há casos do Brasil da doença que causa febre hemorrágica

03 outubro 2021 - 16h10Por Rayani Santa Cruz

Quem viu algo nas redes sociais ou mesmo fake news sobre a doença de Marburg pode ficar em paz porque não há registros da doença no Brasil, muito menos em Campo Grande-MS.

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) publicou informações técnicas as equipes e a população onde afirma que o vírus de Marburg (MVD) é uma doença altamente infecciosa que causa febre hemorrágica.

O vírus é da mesma família do vírus do Ebola. Predomina-se no continente africano. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), em surtos anteriores apresentou taxa de letalidade de até 88%.

O diagnóstico clínico de MVD é difícil de diferenciar de outras doenças febris devido às semelhanças nos sintomas no início da doença, como vírus Ebola, malária, febre tifoide, leptospirose, infecção por riquetsiose e peste.

O vírus foi identificado pela primeira vez em 1967 e em 2021, a OMS confirmou surto da Doença do vírus de Marburg no sudoeste da Guiné, incluído uma morte pelo vírus. Em 16 de setembro de 2021 foi decretado o fim do surto.

Sinais e sintomas

A clínica da doença começa abruptamente, com febre alta, dor de cabeça severa e mal-estar grave. As dores musculares são uma característica comum. Já a diarreia severa, dor abdominal e cólicas, náuseas e vômitos podem começar no terceiro dia.

O aparecimento de pacientes nesta fase foi descrito como semelhantes a “fantasmas”, olhos profundos, rostos sem expressão e letargia extrema. Muitos pacientes desenvolvem manifestações hemorrágicas graves dentro de 7 dias, e os casos fatais geralmente tem sangramento, muitas vezes de múltiplas áreas. T

Transmissão do vírus

A infecção humana com a MVD resulta inicialmente da exposição prolongada a minas ou cavernas habitadas por colônias de morcegos Rousettus. Uma vez que um indivíduo é infectado o vírus Marburg pode se espalhar por transmissão humano-humano, por meio do contato direto (pele ou mucosas) com o sangue, secreções, órgãos ou outros fluidos corporais de pessoas infectadas, e com superfícies e materiais (roupas de cama, roupas) contaminados com esses fluidos ou animais selvagens (macacos e morcegos frugívoros).

Não há casos no Brasil

Não há caso de doença do vírus de Marburg registrado no Brasil desde o dia 2 de outubro de 2021, diz a Sesau.

O Alerta emitido consiste na divulgação de informações sobre a ocorrência de eventos com potencial de risco à saúde com o objetivo de comunicar as áreas responsáveis e embasar mudanças de comportamentos ou a implementação de medidas.

 O Ministério da Saúde recomenda que: "todo caso suspeito de vírus Marburg, seja notificado ao Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde de Campo Grande – MS
(CIEVS-CG).