festival de reggae
erro medico
(67) 99826-0686

'Distritão' reelegeria 23 dos 24 deputados estaduais de Mato Grosso do Sul

Apenas um parlamentar não teria sido eleito se o sistema de votação chamado de 'distritão'

10 SET 2017
Airton Raes
09h30min
Foto: Arquivo

Dos 24 deputados estaduais de Mato Grosso do Sul, apenas um parlamentar não teria sido eleito se o sistema de votação chamado de “distritão” já estivesse valendo.

Os outros 23 parlamentares eleitos seguiram a sequência dos 23 mais votados. O deputado mais votado foi o atual prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD) que se elegeu com 47 mil votos. Trad renunciou ao cargo para assumir a prefeitura da Capital e, como suplente, assumiu o deputado Paulo Siufi (PMDB), que teve 13 mil votos, sendo o 31º mais votado.  

O deputado estadual George Takimoto (PDT), eleito pela média do coeficiente eleitoral obtendo 16 mil votos, não teria sido reeleito como parlamentar no sistema que é discutido no Congresso Federal durante a reforma política. O parlamentar disputou a eleição na coligação na proporcional entre o PDT e PSDC.

No lugar, a atual prefeita de Dourados (PR), teria sido eleita como deputada estadual ocupando a 24ª vaga. Délia obteve 19 mil votos e disputou a eleição de 2014 filiada ao PMDB.  

A Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 77/03, que trata dar reforma política está em tramitação no Congresso Nacional. Pelo sistema "distritão", serão eleitos os vereadores, deputados e senadores mais votados, como ocorre atualmente na escolha de prefeitos, governadores e presidente da República. Não será considerada a proporcionalidade do total de votos recebidos pelos partidos e coligações.

Veja também