tce janeiro
Menu
quinta, 27 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Algo mais

Bateristas ‘esquentam’ vinda de músico do Jay Z em ação beneficente

24 novembro 2015 - 13h59Por Amanda Amaral

O fim de tarde na Praça do Papa, na região oeste de Campo Grande, começou diferente nesta semana. Cerca de 20 bateristas se reuniram para tocar o instrumento ao ar livre, ao mesmo tempo em que serviam como ‘anunciantes’ de um ponto de coleta para doações de mantimentos às vítimas do rompimento de barragens em Mariana, interior de Minas Gerais.

Essa é a 6ª edição do MS Drum Day, como foi denominado o grupo que começou nas redes sociais apenas como uma integração entre quem toca o instrumento na Capital, mas a primeira vez com caráter beneficente. Maykon Scudeller, 28 anos, é um dos organizadores do movimento e conta que a ideia foi muito bem aceita pelos colegas e amigos, músicos e não músicos, de todas as idades.

O evento, realizado ontem (22), surgiu como um projeto de um “esquenta” para o workshop com Tony Royster Jr., baterista do rapper norte-americano Jay Z há cinco anos, trazido para a cidade através de um crowdfunding – ou, financiamento coletivo – entre os próprios amigos do grupo, que se organiza principalmente pelas redes sociais. Músico premiado, Tony é naturalizado estadunidense e considerado um prodígio da bateria, que toca desde os 12 anos, faz uma palestra nesta terça-feira (23) em Campo Grande.

A ação social para receber as doações foi uma ideia ‘natural’, conforme o organizador, que conta inclusive que eles já têm patrocínio para realizar o transporte dos mantimentos à cidade mineira. O rompimento da barragem de rejeitos da mineradora Samarco fez com que uma gigantesca enxurrada de lama se espalhasse, causando mortes, pessoas desaparecidas, desabrigadas e incontáveis prejuízos ambientais.

 “O intuito é a união, sem distinção de gênero musical, e acho que a gente conseguiu comprovar que os bateristas são os músicos mais parceiros uns dos outros. Tem gente que toca com grandes artistas nacionais e garantiu presença, é assim que mostramos que juntos fazemos algo legal, em prol do outro é melhor ainda”, diz Maykon, que toca há 12 anos na noite campo-grandense, tempo em que fez muitos amigos na cena musical.

Há quem acompanhe todos os eventos e vê o crescimento da ideia para algo maior. “Sempre participo, desde o começo. Tenho visto que nos últimos o pessoal tem vindo com força, dão um jeito de trazer o instrumento e tocar junto”, considera Max Aguilera, 23, que toca bateria desde os sete anos de idade. “Um puxa o ritmo, o outro vai atrás, aí alguém abre espaço pra um momento ‘solo’, é uma desordem organizada”, conta.

O grupo recebe doações até o fim desta semana, antes de encaminhar os mantimentos à Minas Gerais, basta entrar em contato pelo número de telefone (67) 9232-3084.

Já o workshop com Tony Royster Jr. acontece hoje, às 19h, no salão da igreja Tempo de Deus, que fica na Rua Rui Barbosa, número 4055, Bairro Monte Castelo. Ainda há ingressos e, para mais informações, o interessado também pode entrar em contado através do número de telefone acima citado.