TJMS SETEMBRO e outubro
Menu
quarta, 20 de outubro de 2021 Campo Grande/MS
senar 18/10 a 21/10
Campo Grande

Geraldo Resende 'lavou a alma' na Câmara e recebeu de elogios a nota de repúdio

Tiago Vargas que, até ontem, pedia liberdade de expressão, tentou repudiar a declaração do secretário, mas foi derrotado na Câmara

28 setembro 2021 - 11h51Por Rayani Santa Cruz

O secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, que 'lavou a alma' ao ser atacado na tentativa de explicar sobre o passaporte da saúde, durante Audiência Pública da Câmara, ontem (27), e acabou chamando manifestantes bolsonaristas de "nazistas e fascistas da atualidade", recebeu dezenas de elogios pela atitude nas redes sociais.

Inclusive, hoje, saiu mais uma vez vitorioso ao enfrentar nota de repúdio elaborada pelo vereador bolsonarista Tiago Vargas, que foi rejeitada pela maioria da Casa de Leis. 

Vereadores discutem moção de repúdio

O vereador Ayrton Araújo (PT) afirma que houve desrespeito por parte de apoiadores bolsonaristas o tempo todo da audiência. "Não permitiram a liberdade e o direito da fala a quem foi usar o microfone. Não deixaram as autoridades falarem sobre o que pensavam da proposta, o que era de direito deles", apontou.

"Infelizmente algumas pessoas não entendem que a democracia é saber ouvir e falar em momentos adequados. O que vemos hoje são pessoas dispostas a distorcer a verdade. O projeto não obriga ninguém a vacinar como estão dizendo por aí. A pessoa só não vai poder assumir o risco de tirar vida de outras pessoas", pontuou Camila Jara (PT), que explica que a Constituição não prevê a liberdade individual como absoluta, e sim a vida. 

Juari (PSDB) ponderou que os manifestantes não deram espaços e liberdade para que as pessoas falassem. "Esse mesmo vereador chamou a Simone Tebet de descontrolada. Vereador perca o seu tempo com pautas positivas. O senhor acusa e fala de equilíbrio e vai para a rede social fazendo vergonha para a Casa."

O presidente da Casa, vereador Carlão (PSB), disse que: "esse tipo de debate eu tô fora. Aonde termina meu direito começa o dos outros."

Tiago Vargas foi escrachado

Tiago Vargas tentou emplacar a nota de repúdio e justificou que o secretário "estava representando a pasta" e que não deveria ter dito a tal declaração. "Todos que estava nessa Casa de Leis ontem foram ofendidos. Uma tamanha falta de respeito com essa Casa. O secretário foi de uma tamanha ignorância e falta de repeito por todos."

No entanto, Vargas foi escrachado e indicado até como "representante teatral" em suas posturas. 

Votaram sim

Os vereadores Gilmar da Cruz e Betinho, do Republicanos, votaram a favor da moção de repúdio, mas alegaram que era pelo "ato" do secretário e não pela gestão. Eles elogiaram a atuação.

Elogios a Geraldo

O vídeo em que Resende reage os gritos dos bolsonaristas que tentavam abafar seu discurso ganhou repercussão nacional. 

Internautas no Twitter o compararam a Ulysses Guimarães e discursos de Leonel Brizola.

Bruno Sartori, artista de quadrinhos e especialista em novas tecnologias, compartilhou o vídeo e escreveu: "discurso que arregaçou o gado".

Célia Sanchez chegou a dizer que Resende era "domador de nazifascistas".

O sociólogo da USP (Universidade de São Paulo), Wagner Mourão, parabenizou o secretário. 

Jornalista do Metrópoles, Samuel Pancher, publicou texto no portal e vídeo nas redes sociais. 

O economista e deputado federal Carlos Zarattini (PT-SP) apoiou a atitude do secretário e disse que o momento "é de ir para cima".