Menu
sábado, 21 de maio de 2022 Campo Grande/MS
FAMASUL MAIO BANNER
Campo Grande

Mãe que deu à luz a uma gêmea viva realiza vaquinha para pagar tratamento

A história da nutricionista Thaiana Loena comoveu a cidade; Maria Heloísa morreu na barriga da mãe, ainda no período de gestação, e Thaiana lutou bravamente para a sobrevivência de Maria Alice

28 janeiro 2022 - 13h00Por Rayani Santa Cruz

Após uma verdadeira luta para dar à luz as gêmeas Maria Alice e Maria Heloísa, a nutricionista Thaiana Loena Fraga, de 29 anos, continuará em Campo Grande para avaliações e exames médicos por mais dois meses. A família teve custos de R$ 80 mil com todo o processo e, agora, tenta levantar o valor com rifas e uma vaquinha virtual.

O caso da mãe ficou conhecido em todo o país, pois ela desenvolveu uma síndrome durante a gestação, e Maria Heloísa faleceu. A mãe continuou o processo gestacional para salvar a vida de Maria Alice, que nasceu na última terça-feira (25).

Thaiana disse que ainda está na maternidade Cândido Mariano, pois Maria Alice teve icterícia pelo fato de ser prematura e por conta da síndrome.

“Aí estou esperando os exames saírem para poder ir para casa! Eu ainda vou ficar em Campo Grande por uns dois meses para ela crescer um pouco mais”, disse Thaiane, que tem residência fixa na cidade de Sorriso-MT. Ela veio para a Cidade Morena, onde tem o amparo da sua família e da família do marido.

Nascimento das gêmeas

Ao dar à luz as filhas, Thaiana agradeceu as orações. Mas também teve um misto de tristeza e alegria.

“Agradeço imensamente a todos que nos mandaram energias positivas, orações, palavras de força e conforto todos que se sensibilizaram com a nossa causa! Nossas meninas nasceram hoje (25) e hoje também nos despedimos da Heloísa com todo amor, e conhecemos nossa Alice, que veio cheia de saúde e perfeita”, publicou a mãe no Instagram. 

(Maria Alice. Foto: @clfotografiams)

Thaiana registrou imagem de Maria Heloísa e se despediu da filha. “Minha Heloísa, para sempre em meu coração. Onde quer que eu vá vou te levar sempre no meu pensamento. Minha pequena anjinha, meu sonho mais lindo!”.

(Thaiana viu Maria Heloísa pela primeira vez. Foto: @clfotografiams)

Como ajudar

A família emplacou vaquinha virtual com meta de R$ 37 mil, e até o momento arrecadou R$ 1.465. Quem quiser contribuir pode clicar aqui.

O PIX é através do (67) 99231-8098.

Uma das rifas vai premiar com uma televisão Samsung de 50 polegadas, com valor de R$ 30,00 para escolher entre 300.

E a outra custa R$ 4,00 e vai premiar com uma tábua para churrasco de alto padrão. 

A síndrome

A síndrome que Thaiana descobriu com 27 semanas de gravidez é chamada de STFF (Síndrome da Transfusão Feto-Fetal). Ela teve gestação gemelar univitelina (que consiste em apenas uma placenta para as gêmeas) e essa síndrome desequilibra o fluxo de sangue entre os fetos, e um acaba recebendo mais nutrientes que o outro. 

Antes de se constatada a morte de Maria Heloísa, a mãe passou por cirurgia em Campinas (SP). O processo encerrou a passagem irregular de sangue e líquidos entre as gêmeas, mas dias depois a nutricionista fez uma ultra que revelou a perda de uma delas.